Com 30 assessores, gabinete parlamentar de Rodrigo Valadares é puxadinho para políticos sem mandato

Do total de assessores do deputado pagos pela Assembleia Legislativa, cerca de 20% são políticos derrotados nas últimas eleições. Juntos, os 30 custam mais de R$100 mil por mês aos cofres públicos. Dentre os nomeados, está um ex-vereador da capital que confessou ser o responsável pelo atropelamento fatal de um adolescente na Atalaia em outubro de 2018

Candidato sem votos, políticos sem mandatos, dono de hotel e irmão de deputado são alguns dos perfis da equipe que assessora o mandato parlamentar do deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB). Nomeados em cargos comissionados, o jovem deputado petebista emprega em seu gabinete na Assembleia Legislativa nada menos que 30 pessoas, as quais custam, todos os meses, mais de R$100 mil aos cofres públicos.

Surpreendente, a quantidade de assessores é tanta que seria impossível todos darem expediente ao mesmo tempo no Gabinete do deputado, pois, considerando a estrutura física da sede do Poder Legislativo do Estado de Sergipe, é possível constatar que faltaria espaço suficiente para acomodação de toda assessoria de Rodrigo Valadares.

De A a W, a lista de nomes é variada e atende aos mais diversos interesses, desde o apadrinhamento de lideranças políticas regionais, com as quais o deputado Rodrigo se aliou para as eleições de 2018, como os políticos sem mandato e os candidatos sem votos que nomeou, como também foram considerados, para ocupar cargos no gabinete do deputado, laços de amizade do círculo pessoal do casal Rodrigo e Moana Valadares.

Ex-primeira dama do município de Poço Verde e candidata a deputada federal derrota no último pleito eleitoral, Edna de Tonho de Dorinha (PSB) é uma das 30 pessoas que assessoram o deputado Rodrigo Valadares. Dentre as mulheres ligadas à política partidária que o deputado petebista nomeou em seu gabinete parlamentar está Aline Mangueira que, candidata a deputada estadual pelo PTB, em 2018, conquistou nas urnas apenas 97 votos.

O “puxadinho” que Rodrigo montou em seu gabinete para os políticos sem mandato abriga o ex-vereador de Aracaju Danilo Segundo, presidente do PROS (Partido Republicano da Ordem Social) em Sergipe e candidato sem sucesso a uma vaga na Câmara dos Deputados na última eleição. Danilo confessou  à polícia civil ser o condutor do carro que atropelou um adolescente na Orla de Atalaia, em Aracaju, em 24 de outubro de 2018. Após o atropelamento, o agora assessor do deputado Rodrigo Valadares fugiu do local do acidente sem prestar socorro à vítima, que faleceu instantes depois em decorrência da gravidade dos ferimentos. Apenas dias depois, quando o adolescente já havia sido sepultado pela família, Danilo Segundo, acompanhado por um advogado, assumiu ser o responsável pela fatalidade.

Valdélio Silva (PTB), com trajetória política ligada ao DEM – foi a candidato a vereador em 2008, e, dois anos depois, a deputado estadual, quando teve apenas 7 votos – também integra o time que se acomoda no “puxadinho” de assessores de Rodrigo Valadares. Junta-se a ele, ainda, Pablo Passos, candidato a prefeito de Carmópolis derrotado nas urnas em 2012, quando conquistou apenas 256 votos, e Jailson, candidato a deputado estadual pelo PMN de Milton Andrade.

Com 30 assessores, gabinete parlamentar de Rodrigo Valadares é puxadinho para políticos sem mandato

Chama atenção, na lista de assessores de Rodrigo Valadares, o nome da empresária Neuzilânia Oliveira dos Santos Machado. Ela é sócia-proprietária da S.V.N. Serviços De Vigilância, empresa que atua no ramo de terceirização, segurança e vigilância patrimonial e possui capital social de quase meio milhão de reais. Apesar de já ter assinado contratos milionários com órgãos públicos como a Funasa (Fundação Nacional de Saúde), aceitou receber do parlamentar, via Assembleia Legislativa, um salário bruto de R$2.102,46, remuneração média dos vigilantes que emprega em sua empresa.

Rodrigo Valadares também empregou em seu gabinete ex-assessores de políticos com e sem mandatos eletivos, como a do ex-senador Antônio Carlos Valadares (Claudiana Santana da Silva), o da senadora Maria do Carmo Alves (Carlos Botto Junior) e o do ex-deputado federal Mendonça Prado (Marcos Alberto Santos).

No “puxadinho” do gabinete, o jovem Rodrigo Valadares encontrou espaço para acomodar Wagner Henrique de Carvalho Santana, irmão mais novo do deputado federal Fábio Henrique (PDT) e ex-assessor do ex-deputado federal Jony Marcos.

Não ficou de fora do cabide de emprego armado por Rodrigo Valadares o membro da comissão provisória estadual do PTB Daniel Moraes de Carvalho, sócio do Dom Manuel Praia Hotel (San Manuel), no bairro Atalaia, na capital, cuja diária, em média, custa R$160,00. Agora assistente parlamentar de Rodrigo, Daniel se filiou ao PTB no mesmo dia em que o deputado que ora o emprega. Pelo exercício do cargo comissionado para o qual foi nomeado, Daniel recebeu, em março, mais de R$8 mil.

Em entrevista ao programa Sergipe No Ar, exibido na quinta-feira (4 de abril) pela TV Atalaia/Record, Rodrigo afirmou que, enquanto deputado, será “empregado do povo”. Ao apresentado do programa, Carlos Batalha, Rodrigo confessou que o foco do seu mandato “é a geração de emprego”, uma afirmação verdadeira, considerando-se a estrutura que montou em seu gabinete parlamentar.

Se, como empresário, Rodrigo Valadares adotasse em suas empresas a mesma postura de empregador que adota enquanto deputado estadual, o futuro dos negócios da família Santana Valadares, certamente, não prosperaria. Sem critérios claros e transparentes para composição de tamanha assessoria, em apenas dois meses de exercício parlamentar o jovem deputado dá mostras claras do que vem a ser a “nova política”.

Email: contato@imprensa24h.com.br
Telefone: 79 99672-6073
Clique neste link para me enviar mensagens no WhatsApp

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

 

Foto: Jadilson Simões

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h