Imprensa24h 20 de julho de 2018

Chegança em Maruim

A Prefeitura de Maruim, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, iniciou o processo de resgate de um dos tradicionais grupos folclóricos do município, a Chegança. O primeiro passo aconteceu na noite da última quarta-feira (18), na Rua Santa Cruz, no bairro São José, especificamente na residência de um antigo brincante, o Sr. Edson Pereira de Azevedo (Vevé), 67 anos.

O prefeito de Maruim, Jeferson Santana, e os secretários municipais Gilton Rezende (Cultura e Turismo) e Pedro Henrique (Administração e Recursos Humanos) reuniram-se com sete integrantes do novo grupo, que pretendem iniciar os ensaios neste mês. A Prefeitura de Maruim realizou a doação de seis pandeiros e colocou os espaços públicos à disposição para a realização dos ensaios. Além destas ações, o prefeito garantiu que o município doará as vestes e instrumentos aos integrantes da Chegança de Maruim.

O prefeito manifestou a alegria em fazer parte da história ao resgatar um dos grupos, que foi incentivado por seu tio, o ex-prefeito João Vieira (in memorian). “Estou muito feliz em realizar este ato, que simples, mas representa um grande avanço no resgate de um dos mais tradicionais grupos folclóricos do município de Maruim. Além deste, vamos contribuir com o resgate de outros grupos, que enriquecem não somente nossa cultura, mas a cultura de todo o Estado de Sergipe”, ressaltou o prefeito de Maruim, Jeferson Santana.

O Sr. Antônio Idalino de Jesus, 77 anos, agradeceu à prefeitura pelo incentivo e disse que pretende colocar o grupo na rua a partir de novembro. “Ainda neste mês iniciaremos os ensaios para a retomada da Chegança em Maruim, mas somente a partir de novembro nos apresentaremos publicamente”, confirmou Sr. Idalino, que também destacou, que desde os 15 anos de idade já participava da Chegança no município.

Para o secretário municipal de Cultura e Turismo, Gilton Rezende, este é primeiro passo para resgatar outros grupos folclóricos do município. “Atualmente, algumas escolas dos municípios revivem os tradicionais grupos que representavam tão bem o nosso povo. Com esta ação queremos ampliar e levar nossa cultura além nosso limites geográficos”, pontuou.

A Chegança

A Chegança é uma dança popular praticada na Região Nordeste do Brasil, que representa a luta entre cristãos e os mouros na península ibérica e parte da França. As apresentações sempre acontecem na porta das igrejas com uma embarcação de madeira. Os brincantes se apresentam trajados como marujos, com vestes nas cores azul e branco, e atuam como se fossem tripulantes de uma embarcação em viagem. O padre, o rei e os Mouros, que também são personagens do grupo, utilizam vestes com outras tonalidades.

Além do pandeiro, seu principal instrumento, os brincantes da Chegança também utilizam o apito e espadas para encenação. A dança da Chegança, que tem como forte o samba, foi popularizada no Brasil no início do Século XIX.

Leave a comment.

Your email address will not be published. Required fields are marked*