Alfabetizar pra Valer: Educação realiza oficina de devolutiva dos resultados da Avaliação de Fluência

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) reuniu nesta quarta-feira, 11, representantes das diretorias regionais de educação e secretários municipais de educação para apresentar um panorama da situação dos municípios sergipanos em relação à fluência dos estudantes do 2° ano do Ensino Fundamental das redes públicas, a partir de diagnóstico realizado nos 75 municípios de Sergipe, atingindo mais 22 mil alunos.

Estratégia que surgiu em consonância ao Alfabetizar pra Valer – Pacto Sergipano pela Alfabetização na Idade Certa, executado em regime de colaboração com os municípios, a Aplicação de Fluência prevê a articulação com os gestores municipais (prefeitos e secretários de educação) para gerar um comprometimento político com a realização desse diagnóstico. A metodologia de avaliação foi desenvolvida e conduzida pelo Centro de Políticas e Avaliação da Educação (CAEd) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Para o superintendente executivo da Seduc, professor José Ricardo de Santana, que representou o secretário de Educação, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho na abertura da oficina, diante dos resultados obtidos desde o lançamento do pacto, é necessário destacar dois pontos importantes para a consolidação do programa Alfabetizar pra Valer: as parcerias que foram firmadas e foco na aprendizagem dos estudantes. “A gente entende que a alfabetização é uma atribuição conjugada; é um dever dos gestores, dos pais, dos professores, garantir a formação e o sucesso dos alunos da rede pública, visando a melhorias dos índices educacionais”, relatou.

A aplicação de fluência objetiva ainda a ampla divulgação dos resultados junto às escolas e atores sociais, como estratégia de problematização e pactuação pela alfabetização de todas as crianças.

Publicidade:

A professora Ana Lúcia Lima, diretora do Departamento de Educação (DED), considera extremamente relevante o compartilhamento dos dados com os dirigentes municipais, haja vista a participação efetiva dos municípios. “Os dados são detalhados para poder nos possibilitar a construção de subsídios para a gente ter interversões pedagógicas mais efetivas na nossa política educacional”, pontuou.

Devolutiva

Conduzido pelos técnicos do CAEd, Sheila Romero, Irene Ribeiro e Igor Pfano, no primeiro dia do evento, foi trabalhado durante a devolutiva os resultados e conceitos da avaliação; esclarecimentos de como a avaliação de fluência pode contribuir para a intervenção dos professores na sala de aula; além da oficina para construção de Plano de Ação, com a participação de representantes dos municípios circunscritos às DREs 1, 2, 7 e 9. A programação se repete no segundo dia de formação, a acontecer nesta quinta-feira, 12, com a presença de representantes da Diretoria de Educação de Aracaju (DEA) e diretorias regionais 4, 5, 6 e 8.

De acordo com a coordenadora estadual da Aplicação de Fluência, professora Joniely Cruz, 22.337 alunos da rede pública de ensino foram submetidos à avaliação de fluência, 4.259 dos quais são alunos das escolas estaduais. Ela ainda informa que, diante dos resultados, a avaliação, executada em regime de colaboração com os 75 municípios, visa acompanhar e monitorar o desenvolvimento do plano ao longo dos quatro anos de implementação e medir os resultados, para que as intervenções pedagógicas sejam balizadas no aspecto qualitativo e que se possa corrigir todo o percurso do plano.

A secretária municipal de educação de Ribeirópolis, Maria Inês dos Santos, enfatizou que o regime de colaboração, estabelecido com a criação do Alfabetizar pra Valer, proporcionará um norte para o fortalecimento das políticas educacionais nos municípios de Sergipe. A gestora ainda reitera que a avaliação de fluência é um instrumento que subsidiará o investimento em metodologias pedagógicas com a formação continuada de professores.

Presenças

Participaram do evento de abertura a diretora da DRE 2, professora Daniela Silva; a diretora da Coordenadoria de Gestão Democrática e Articulação com os Municípios (Cogedam), professora Andreia Dantas; a coordenadora do Serviço de Ensino Fundamental da Seduc (SEF), professora Kelly Valença; a coordenadora do Núcleo de Estudos, Pesquisas, Avaliação e Currículos (Nepac), professora Áurea Sérgia; as representantes da Associação Bem Comum, Valdizia Ribeiro e Sara Feitosa. O evento contou com o apoio da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), seccional Sergipe, entidade parceira na execução do Alfabetizar pra Valer.

 

 

 

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *