Após derrota junto a Valadares Filho, Danielle reaparece com figurino surrado de 2018

Com a promessa de ser nomeada secretária de Estado da Segurança Pública (SSP) em janeiro deste ano, a delegada se jogou de corpo e alma na campanha do PSB para o Governo do Estado, no ano passado, e fechou os olhos para a reiterada divulgação de fake news do candidato a que apoiou.

Delegada da Polícia Civil de Sergipe, Danielle Garcia assinou ficha de filiação ao Cidadania no último dia 13, e logo em seguida o presidente do diretório estadual do partido, Alessandro Vieira iniciou maratona de entrevistas para “vender” a candidatura dela como a novidade do pleito eleitoral de 2020 em Aracaju.

Porém, longe de ser o produto apresentado no discurso do mercador, Danielle estreou ainda em 2018 no palco das disputas político-eleitorais, quando se expôs, um tanto desequilibrada, nos programas da propaganda eleitoral do candidato a governador do Estado Valadares Filho (PSB) na campanha de segundo turno contra o candidato à reeleição Belivaldo Chagas (PSD).

E foi justamente ao lado do candidato derrotado que a delegada pôde mensurar pela primeira vez sua popularidade junto ao eleitorado sergipano; e o resultado não desperta inveja alheia. Apesar de ter pedido voto para o candidato do PSB diariamente na TV – como também o fez o então senador eleito Alessandro Vieira -, o filho de Valadares amargou derrota ainda maior que a do primeiro turno; apoiado pelos delegados “caçadores de bandidos” alcançou míseros 35% dos votos válidos.

No ato de filiação ao Cidadania, a delegada Danielle evidenciou que irá repetir o discurso maniqueísta e de ódio que levou à tv na campanha eleitoral do ano passado, o qual, conforme resultado das urnas, não surtiu efeito, como constatou Valadares Filho no início da noite do dia 28 de outubro de 2018.

Fingindo não lembrar das punições impostas pelo TRE/SE ao candidato que apoiou, decorrentes da divulgação de fake news durante a campanha eleitoral, Alessandro garantiu, ao lado da já correligionária Danielle Garcia, que também silenciou ante a molecagem eleitoral da coligação do PSB em 2018, manter firme “a construção de uma nova forma de fazer política”.

Segundo o senador, essa sua mensagem destinou-se “àqueles que ainda insistem na política das fake news, na plantação de mentiras ou nas velhas práticas da politicagem”, disse, como se estivesse a lembrar do aliado Valadares Filho insistindo na propagação da falsa notícia de definição de titulares do primeiro escalão em caso de vitória de Belivaldo.

Como se percebe, ainda que tentem, Alessandro e Danielle não cabem na fantasia de santos imaculados que pretendem vestir para a campanha de 2020, pois, como 2018 atesta, ambos não se envergonham de validar as práticas que fingem combater.

 

Por Benedito dos Santos

 

 

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes :

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta