Em Aracaju, primeira fase da vacinação contra covid-19 contempla todos os idosos institucionalizados

Nesta quarta-feira, 20, segundo dia de vacinação contra Covid-19, na capital sergipana, a Prefeitura de Aracaju avançou na estratégia de imunização de idosos institucionalizados, grupo prioritário da primeira etapa da campanha. Durante toda a manhã, as equipes de vacinação da Secretaria Municipal da Saúde percorreram cinco lares para idosos onde, além dos moradores, cuidadores também receberam a dose da CoronaVac.

Antes mesmo da previsão da chegada de vacinas a Aracaju, o Município já havia se preparado para o momento, organizando equipes, preparando os trabalhadores da saúde diretamente ligados à imunização, bem como a logística para otimizar a ação.

Conforme esclareceu a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, ao todo, são cerca de 230 idosos institucionalizados, na cidade, e todos serão vacinados nesta primeira etapa da campanha.

“Nossa preocupação, desde o início, era proteger as pessoas que estivessem mais expostas ao vírus e as que mais poderiam sofrer com os sintomas. No caso dos idosos institucionalizados, eles moram juntos, convivem juntos e uma contaminação causa estragos. São pessoas que já têm vulnerabilidades, então, é importantíssimo que eles façam parte dessa primeira fase. Esperamos que venham mais vacinas, para que possamos ampliar ainda mais a vacinação dos grupos de risco e também outras categorias da população e, assim, consigamos atingir a tão desejada imunidade coletiva”, afirma Waneska.

Uma das instituições visitadas, nesta terça, foi a Solar da Vovó, lugar onde vive dona Ruth Figueiredo, de 94 anos. “A vacina é muito importante para nós, idosos, e agradecemos muito por terem vindo até nós. É preciso que todo mundo se vacine para que possamos ficar bem. Espero que nunca mais esse vírus venha a nos prejudicar porque, até quem não ficou doente, sentiu a dificuldade desse momento”, ressaltou a idosa.

O mesmo pensamento de apoio à vacina é compartilhado pelo físico-médico aposentado Francisco Freitas, de 70 anos, que mora no Lar Pura Vida, outro local visitado pelas equipes da SMS.

“Não há como não apoiar a vacinação. É algo que faz bem para todos, para o coletivo e esse é o momento em que devemos ter esse pensamento conjunto. Me senti aliviado por tomar a vacina e saber que, aos poucos, poderemos voltar à nossa rotina, receber visitas e, principalmente, sem estar com medo do vírus”, pontuou Francisco.

Para a responsável pelo Lar Pura Vida, Simone Barros, o momento é de esperança. “Depois de tanto tempo de isolamento, de preocupação com os nossos acolhidos, chegou o momento em que poderemos sentir um pouco mais de tranquilidade, sabendo que eles estão protegidos e poderão viver melhor, em condições de mais saúde. Temos que celebrar e agradecer”, frisou. Na Casa Lar Nalde Barbosa, unidade de acolhimento para idosos situada no bairro Farolândia, administrada pela Secretaria Municipal da Assistência Social, os idosos também começaram a receber a primeira dose da CoronaVac.

O primeiro idoso a ser vacinado foi o usuário Edilvan Silvino dos Santos, 61. Por ser considerado do grupo de risco devido à idade e ter comorbidades. O cuidador social Emanuel Danilo, 20, foi um dos 13 cuidadores que atuam na linha de frente no equipamento, a ser imunizado. De acordo com a secretária da Assistência Social de Aracaju, Simone Passos, a vacina representa o reforço na segurança da saúde dos idosos. “Hoje é um dia muito feliz. Com a imunização, ficamos mais tranquilos porque é mais uma ferramenta de combate ao contágio do coronavírus”, destacou. Primeira etapa

Aracaju recebeu 21.878 doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica Sinovac Biotech, o que permitirá a vacinação, no decorrer dos próximos dias, 10.939 pessoas.

Foto:  Marcelle Cristianne

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *