Pular para o conteúdo
Início » Em Laranjeiras, tradicional Procissão do Encontro atrai sergipanos e turistas

Em Laranjeiras, tradicional Procissão do Encontro atrai sergipanos e turistas

É tradição secular e seguida à risca pelos católicos. Na noite de ontem, 13, foi realizada na cidade histórica de Laranjeiras a procissão do Encontro, que contou com a participação de diversas autoridades políticas e religiosas, como o prefeito Juca, o empresário Marcos Franco, o deputado federal Fábio Reis, prefeitos, entre outras. A programação da quarta-feira santa foi iniciada com a Santa Missa na Igreja Matriz, acompanhada pelo órgão de tubos do século XI, e em seguida a procissão com as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor dos Passos.

“Desde à infância acompanho a procissão, que sempre foi um dos eventos religiosos mais tradicionais de Laranjeiras. Essa procissão, assim também como a do Fogaréu, faz parte do calendário da semana santa no município. Poucas cidades mantêm essa tradição tão forte como Laranjeiras. Por isso, nós laranjeirenses e sergipanos temos que preservar essas duas riquezas culturais e religiosas. É um ato de fé que atrai pessoas de todos os cantos de Sergipe”, ressaltou Marcos Franco.

Pelas ruas históricas da cidade, todos acompanharam os dobres de sinos, o tradicional canto da Verônica e a execução dos motetos dos Sete Passos da Paixão. Nas sete paradas onde são executados os motetos, as famílias, mais uma vez montaram altares correspondentes a cada ato.

A semana Santa de Laranjeiras é uma das mais tradicionais do Brasil e a procissão do Encontro é uma das tradições mais antigas do Estado. O município histórico é um dos poucos que ainda executa os motetos de passos, orquestra e coro cantando os 7 passos, seguindo à risca toda a tradição católica.

Procissão do Fogaréu

Ao som do trompete e as batidas da matraca, às 0h de quinta para sexta, outro tradicional ato católico da semana santa irá acontecer; a procissão do fogaréu, que encena a prisão de Jesus Cristo ao som de tambores, com homens encapuzados, vestidos em indumentária especial e tochas nas mãos representando soldados romanos.

Os penitentes saem da Igreja do Bonfim percorrendo as ruas da cidade e seguem até a escadaria da Igreja São Benedito, onde pegam a imagem do Senhor dos Passos e encerram na porta da Igreja Matriz, onde se dará a prisão de Cristo.

“É sempre gratificante retornar com esse belíssimo ato de fé e devoção a Nosso Senhor Jesus Cristo e sua mãe Maria. Passamos dois anos impedidos devido à pandemia e essa volta é marcada por muita emoção e sentimento de esperança. Que possamos sair todos abençoados e renovados em nossa fé”, ressaltou Juca.

 

Midiando Comunicação/ASCOM PML

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter