“Empoderando Arquivos” é tema de webinários promovidos pelo Arquivo Público de Sergipe

Visando a uma reflexão sobre o papel dos arquivos na sociedade contemporânea, a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Arquivo Público Estadual de Sergipe (Apes), iniciou nessa terça-feira, 8, o ciclo de encontros denominados “Empoderando Arquivos”, os quais celebram a quinta Semana Nacional de Arquivos, via canal do YouTube Educação Sergipe. A primeira live teve como tema central “O papel dos Arquivos como guardiões da memória e facilitadores do acesso à informação”, palestra que foi conduzida pelas professoras Clarissa Schmidt, da Universidade Federal Fluminense (UFF), e Alessandra Araújo, da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

 

O encontro foi mediado pela diretora do Apes, professora Sayonara Rodrigues, que destacou os objetivos da ação promovida pelo Arquivo Nacional, em parceria com as instituições arquivísticas de todo o país. “A semana nacional visa a aproximar as instituições da sociedade e divulgar os valiosos trabalhos nelas desenvolvidos, trazendo para o debate a participação de pesquisadores vinculados às áreas de arquivologia, história e ciência da informação, estabelecendo diálogo com o Apes e outras instituições de Sergipe”, declarou ela, informando que os encontros seguem até a sexta-feira, 11, sempre às 15h, no YouTube.

 

Iniciando a palestra, a professora Clarissa Schmidt fez um breve histórico sobre os arquivos públicos, desde surgimento destes no final do século XVIII, na Europa, até os dias atuais, conversa essa que foi estabelecida “numa perspectiva de que atualmente o papel dessas instituições é muito mais do que guardião de memórias, que, claro, é algo de extrema importância, mas também esses arquivos devem ser protagonistas na conformação do patrimônio documental e no acesso à informação, visando à transparência das ações governamentais e ao direito do cidadão à informação”, pontuou. “A gente sabe que nesse momento, em que o papel do Arquivo Público é guardar esses documentos históricos, tais documentos eram vistos como valiosos para proteger patrimônios, educar as gerações e fundamentalmente preservar os processos históricos”, completou.”

 

“Então, a partir do momento em que eles passam a ser uma instituição pública, foram inseridos nos quadros das administrações nacionais com o Estado, reconhecendo sua responsabilidade em relação ao que denominava herança documental do passado. Nessa etapa de institucionalização, as instituições passam a produzir serviços especializados de arquivos”, lembrou Clarissa Schmidt, ao falar do surgimento dos arquivos públicos, que, desde sua origem, preservam a perspectiva de acesso aos documentos.

 

A segunda palestrante, professora Alessandra Araújo, fez uma reflexão tanto do fator histórico “como do momento em que estamos vivendo. É importante que muitos atores estejam envolvidos nesse contexto, não somente as pessoas que atuam nos arquivos públicos, ou nós que estudamos sobre essa temática, ou aqueles que desenvolvem pesquisas mais aprofundadas. Isso deve ser, antes de tudo, um movimento da sociedade em geral. Para tanto, foram criadas diversas leis a fim de que se tornasse mais efetivo esse processo de envolvimento e de compartilhamento com a sociedade”, disse ela.

 

Em sua fala, a professora Alessandra ainda destacou a importância da gestão documental. “Para que não pareça e se perceba pela sociedade que os arquivos públicos sejam meros depósitos de documentos e papéis, e para que isso aconteça, é necessário justamente promover o envolvimento dos atores da sociedade. É importante também a gente ter como norte o sentido de que espaços destinados a arquivos e a bibliotecas, museus, ou centros de documentação de forma geral, têm de ter função, e essa função precisa estar muito bem esclarecida”, pontuou.

Programação

A programação terá o prosseguimento nesta quarta-feira, 9, às 15h, com a participação de Alexandre Bianchi Oliveira, diretor técnico do Centro de Gestão Documental, que fará a condução do webinário sob o tema “Gestão Documental e Sistema Estadual de Arquivo”.

Publicidade:

Já o encontro de quinta-feira, 10, também às 15h, ficou reservado para o tema “Os documentos de arquivo no processo de ensino-aprendizagem”, cujos palestrantes serão o professor Carlos de Oliveira Malaquias (DHI/UFS) e a professora Lorena de Oliveira Souza Campello (IFS/SE).

Por fim, na sexta-feira, 11, às 10h, os professores Eva Maria Siqueira Alves (UFS/CEMAS), Joaquim Tavares da Conceição (CODAP/UFS) e a especialista Manuela do Nascimento Silva (IFS/SE) irão propor o debate em torno do tema “Arquivos e centros de memória escolares em Sergipe”.

 

 

 

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta