Fecomércio participa de reunião sobre Comércio Internacional

O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, o superintendente da Fecomércio, Maurício Gonçalves, e o coordenador do Instituto Fecomércio de Pesquisa e Desenvolvimento (IFPD) e gestor da área de internacionalização, Lucas Uriel Lima, participaram de uma reunião semipresencial com membros da empresa Continental Corporation. 

Entre os representantes da empresa chinesa, participaram as CEOs, Daniela Sena e Cecilia Jiang; o COO, Johan Van Dyk; a gestora de projetos, Luanna Delgado; a assistente executiva, Barbara Cardoso; a CTO e sinofuturista, Camila Ghattas; e o sinólogo, Vinicius Oliveira.

A Continental Corporation é especializada em comércio exterior, consultoria internacional, inovação e avanços tecnológicos e, atualmente, abrange outras empresas que integram o time com o fornecimento de serviços, a exemplo da Comex, Foreseekers e Sheup Community.

Dentre as atividades, estão imersões em tecnologia, marketing digital, consultoria inicial e gestão de importação e exportação. A entidade é considerada holding, cujo termo está atrelado à união de empresas que, juntas, formam uma única para gerenciar outras que podem ou não ser do mesmo ramo de atividade.

Durante a reunião, Daniela Sena apresentou as ações e propósitos da empresa e destacou informações pertinentes acerca do mercado chinês, que possui como aliados uma forte base de cidades conhecidas pela atuação diante de inovação e tecnologia.

“Paralelo a isso, a gente vem trabalhando com parceiros, para levar mais digitalização para os pequenos empresários voltados ao e-commerce, por exemplo. Recentemente, iniciamos um trabalho que tem sido muito bacana! Estamos buscando estabelecer relações com as empresas, principalmente do estado de Sergipe”, disse Daniela.

De acordo com outras informações apresentadas por Daniela Sena, a China é a segunda maior economia do planeta e a líder global em Novo Varejo, economia digital e inovação. O país tem mais de 1,3 bilhões de habitantes, o que corresponde a cerca de 20% da população mundial. Ainda segundo ela, o governo chinês atua estrategicamente para levar o país ao topo do ranking mundial de tecnologia de ponta até o ano de 2030.  A consultora da Continental Corporation, Barbara Cardoso, atua no estado de Sergipe e participou da reunião direto da sede da Fecomércio. Na ocasião, ela evidenciou que um dos objetivos da Continental é realizar uma curadoria das empresas sergipanas que têm interesse em firmar acordos e/ou parcerias com empresas chinesas, promovendo assim um elo com o mercado estrangeiro.

“As empresas de Sergipe têm potencial para crescer e atingir outras áreas. Nesta parceria com o SergipeTec, por exemplo, também existiu um contato com a Fecomércio Bahia, que também tem interesse em entrar neste projeto para buscar desenvolvimento. Por isso, a partir da parceria entre a Continental e a Fecomércio Sergipe, queremos entender quais são as empresas locais que têm demandas para oferecer, para preenchermos estas lacunas”, falou.
O coordenador do Instituto Fecomércio de Pesquisa e Desenvolvimento de Sergipe e gestor da área de internacionalização acentuou a existência de dois segmentos, em Sergipe, referentes a negócios internacionais: a operacionalização do comércio exterior (importação e exportação) e a atração de investimentos estrangeiros.
“Estamos desenvolvendo alguns trabalhos que futuramente podem levar à atração de investimentos de setores chave que estão se desenvolvendo, como o de fertilizantes e o de gás. Por isso, eu acho que serve para pensarmos que podem surgir oportunidades boas. Sergipe tem um potencial adormecido para questões internacionais e, por isso, precisamos consolidar isso, fazendo com que o estado desenvolva sua projeção internacional. Será uma parceria muito produtiva para todos”, frisou. 
“A China tornou-se referência de produtos de valor e qualidade e vem apresentando excelentes resultados econômicos, principalmente no e-commerce”, diz Laércio
“O nosso estado possui atrativos que o mundo todo pode ter interesse, mas percebo um vazio que precisa ser preenchido. Vamos nos aprofundar no conhecimento das nossas potencialidades e como ingressar no comércio exterior. Isso pode até ser estendido a outros estados brasileiros. A China tornou-se referência de produtos de valor e qualidade e vem apresentando excelentes resultados econômicos, principalmente no e-commerce. Então será uma parceria produtiva para todos!”, ressaltou.

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta