Pular para o conteúdo
Início » Gari sergipano é 2º lugas nos 24 km da Corrida Cidade de Aracaju

Gari sergipano é 2º lugas nos 24 km da Corrida Cidade de Aracaju

Trabalhando há dez anos na limpeza pública de Aracaju, como gari na empresa Torre, Johnes Santos, 33 anos, conseguiu um grande feito em sua primeira participação na Corrida Cidade de Aracaju, ele foi o 2º segundo sergipano melhor colocado no trajeto de 24 km, considerada uma das provas mais árduas do circuito nacional. “É uma corrida muito difícil, teve grandes atletas que não conseguiram completar. Graças a Deus eu terminei minha prova com sucesso”, comemora. 
 
Johnes começou a correr há apenas quatro meses, conciliando uma rotina extenuante, trabalhando de segunda a sábado, iniciando às 16h, com fim do expediente na madrugada. “Por dia, eu corro pelo menos 17 km no trabalho. Eu corro, por semana, pelo menos 200 quilômetros: 100 por causa do trabalho e mais 100 durante os treinos. Não tenho como descansar. Corri 24 km no sábado e na segunda já estava trabalhando”, conta. 
 
Mesmo chegando alguns dias por volta das 2h da madrugada em casa, Johne levanta às 5h para treinar de três a quatro vezes por semana. “É muito puxado, não consigo ter o descanso que é necessário”, comenta o corredor. O sonho de Johne seria se dedicar mais à corrida. “Me sinto bem correndo, quanto mais eu corro, mais eu quero correr, é uma alegria imensa que me dá. Se eu tivesse começado um pouco mais cedo, já tinha estourado”, considera.
 
Mesmo iniciante, Johnes competiu com grandes nomes na Corrida Cidade de Aracaju, atletas que se dedicam exclusivamente ao esporte, que têm acompanhamento físico, nutricional, avaliação de fisioterapeuta, além de patrocínio para a compra de suplementos e de materiais. “Eu corri com o relógio emprestado por um amigo, porque não tenho condições de comprar um”, relata. 
 
Corredor nato
As primeiras competições de Johne foram no próprio trabalho, na Corrida do Gari, nas duas vezes ficando em primeiro lugar. Para a Corrida Cidade de Aracaju, ele conseguiu treinar apenas três vezes e, mesmo com tantos desafios, conseguiu o feito de ficar entre os primeiros lugares. “Tenho muito pouco tempo de corrida, mas já estou trazendo excelentes resultados para Sergipe”, destaca. 
 
Entre dezembro e março, Johnes participou de oito competições, subindo ao pódio em todas. Ele começou a competir de forma profissional após o incentivo de Márcio Luiz, atualmente seu treinador, que o convidou para fazer parte do clube de corrida Márcio Running Club, dando suporte e a assessoria para o corredor. 
 
“O que Johnes fez é um marco, porque ele tem quatro meses de corrida e já despontou com essa colocação em uma corrida tão difícil quanto a Cidade de Aracaju. Quando fiz as primeiras avaliações, percebi que ele tem um excelente preparo físico e um grande potencial. O que ele precisa é de apoio para poder se dedicar à corrida”, destaca Márcio. 
 
Johnes reconhece que o incentivo e o apoio de Márcio foram fundamentais para se dedicar à corrida. “Como eu não tinha tempo para treinar com o clube de corrida, o treinador me passou o treino pelo WhatsApp. Só consegui fazer treino com ele durante minhas férias”, relembra. 
 
Para deixar claro como a colocação de Johne é um feito, o treinador comenta que João Marcos, que foi o sergipano melhor colocado na Corrida Cidade de Aracaju, teve uma progressão gradativa ao longo dos anos, ficando em quinto em 2017, depois em segundo lugar em 2018, e conquistando o primeiro lugar em 2019, repetindo este ano o feito de ser o sergipano melhor colocado. 
 
“Johnes, a primeira vez que participou da competição, já foi o segundo sergipano com a melhor colocação, isso é estrondoso, porque sabemos o nível da prova e dos competidores. Era um talento escondido, que agora foi descoberto, e precisa ser incentivado e conseguir alguns patrocínios para que possa competir em outros estados, levando o nome de Sergipe para todo o país”, enfatiza Márcio.

FOTOS: André Moreira e Ana Lícia Menezes