Governo de Sergipe entrega kits de Robótica Educacional a escolas da rede estadual

Novos kits foram adquiridos pela Seduc num investimento de mais de R$ R$1.347.000,00. Professores de 18 escolas passam por formação 

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), por meio do Núcleo Gestor do Ensino Médio Integral (NGETI), iniciou nesta quinta-feira, 15, a entrega de kits de Robótica Educacional. Os kits estão sendo entregues por lotes, primeiramente, a 20 escolas da rede estadual de ensino que já desenvolvem atividades e trabalham com as disciplinas eletivas na área. Nesta quinta-feira, 15, o secretário de estado da Educação, Esporte e Cultura, Josué Modesto dos Passos, entregou simbolicamente um desses kits e abriu a capacitação em Robótica Educacional para professores que atuam em unidades escolares do Ensino Médio em Tempo Integral.

A formação acontece de modo presencial no Auditório Professora Hermínia Caldas, na sede da Seduc, com todos os cuidados de distanciamento social e segurança sanitária. Para evitar aglomerações, o curso foi dividido em dois dias, sendo um grupo de professores na quinta-feira, 15, e outro grupo na sexta-feira, 16.

Foram investidos nessa primeira fase mais de R$ R$1.347.000,00, nos kits compostos pelas seguintes especificidades: medidas elétricas, eletrotécnica, bancada de simulação de quadros de comando, banco de motores, instalações elétricas residenciais e prediais; Laboratório de acionamento elétricos, contendo bancada principal, controlador lógico programável, kit didático de controle de velocidade de motores, bancada didática de máquinas elétricas rotativas, planta didática para controle de vazão; laboratório hidráulica e pneumática, com bancada de treinamento em pneumática/eletropneumática, bancada de treinamento em hidráulica/ eletro hidráulica.

O secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, parabenizou os participantes e falou sobre a importância de se equipar as escolas com materiais da área de Ciências. “Eu testemunhei o entusiasmo dos nossos professores e estudantes com a chegada de equipamentos novos nos laboratórios das escolas. Esses kits fazem parte do nosso esforço em equipar e montar os laboratórios da área de Ciências, Robótica e Automação. Muitas vezes as aulas são abstratas, tornando difícil para o aluno perceber como aqueles assuntos se conectam com o mundo real. De uma maneira geral, laboratórios práticos despertam curiosidade, o que é um passo importante para a procura do conhecimento”, disse.

Kits de robótica

A coordenadora do NGETI, Emanoela Ramos, explicou que foi feita uma pesquisa para identificar quais escolas tinham interesse em trabalhar eletivas e práticas experimentais com o material de robótica. Foi investido um montante de R$1.347.000,00 na compra de kits de robótica, que estão chegando a 18 escolas da rede estadual de ensino que ofertam o Ensino Médio em Tempo Integral. Cada uma das 18 unidades escolares que solicitaram vai receber cinco kits, para que sejam trabalhados com turmas de 40 estudantes.

“É um material novo, um material robusto de robótica, com uma proposta diferente, e por isso surgiu essa necessidade de haver uma formação específica para os professores. Essa formação não se encerra aqui, pois os professores vão também formar os outros da sua escola que tenham o interesse de trabalhar com esse material. Eles irão replicar essa formação na escola e passarão a tecnologia para outros docentes, enriquecendo o conhecimento deles”, afirmou.

Formação

A formação está sendo ministrada por Jocelúcio Ismael Xavier, colaborador da Astral Científica, empresa que atua na manufatura e fornecimento de soluções didático-pedagógicas com tecnologias e inovação para instituições de ensino. Ele explica que durante o curso, os professores aprendem a parte didática, em que ele apresenta o projeto e facilita o encaixe da Robótica dentro da perspectiva do modelo educacional, e também favorece aos professores elaborarem os planos de aula, para que a Robótica possa ser inserida em qualquer área do conhecimento. Um segundo momento é a parte prática, quando os professores observam as ilustrações em materiais impressos e tentam montar as peças utilizando blocos de montagem, observando os encaixes e a simetria. Ele conta que depois os professores irão trabalhar isso com os alunos, orientando os estudantes na montagem de robôs e outros equipamentos.

“A metodologia é de fácil acessibilidade, por isso os professores não terão dificuldade. Vamos aprimorar para que eles possam utilizar essa ferramenta no seu dia a dia com os alunos. Queremos trazer cultura e inovação tecnológica para dentro da sala de aula, propor o que hoje existe de mais moderno na educação. A robótica educacional vem para trazer uma inovação, propor liberdade na criatividade, no aprendizado, agregar cultura digital, fazer com que o aluno seja empreendedor e saiba modelar projetos. Ele brinca de aprender, e a satisfação dos estudantes e professores é notável”, declarou.

Um dos participantes foi Janaelson Abílio, professor de Física do Centro de Excelência Doutor Milton Dortas, em Simão Dias. Ele conta que sempre teve vontade de aprender Robótica para poder trabalhar com os alunos, e agora está tendo essa oportunidade. “Quero proporcionar aos alunos uma forma diferente de aprendizagem, algo mais lúdico. Quero poder ensinar na prática conteúdos que a gente trabalha em sala somente na teoria”, disse.

Nádia Adriane é professora de Biologia do Centro de Excelência Professor Gonçalo Rollemberg Leite, em Aracaju, e disse que estava entusiasmada com a perspectiva de trabalhar Robótica com seus alunos. “Agora, com essa formação, estamos tendo essa oportunidade de começar a trabalhar com a área de robótica. Só assim poderemos mostrar aos nossos alunos que eles conseguem muito mais coisas do que o que fazem na rotina da escola. A robótica é uma área em que eles vão trabalhar manualmente e também fazer programações. Eles podem observar que conseguem fazer algo além das disciplinas do dia a dia”, afirmou.

A mesma opinião foi compartilhada por Tiago Viana do Nascimento, professor de Física do Centro de Excelência Dom Luciano Cabral Duarte. “A partir do momento em que a gente consegue desenvolver as aulas com esses materiais, o aluno vai poder aprender brincando. Aqui eu estou me divertindo; parece que voltei a ser criança. E o que eu mais gosto é pegar o material, montar e perceber que a gente pode aplicar os conteúdos de física ou outra disciplina”, declarou.

 

Publicidade:

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta