Hospital Universitário alcança 100% de conformidade em avaliação nacional coordenada pela Anvisa

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), parte da Rede Ebserh/MEC, alcançou 100% de conformidade aos indicadores de estrutura, processo e gestão de riscos, como resultado da avaliação nacional das práticas de segurança do paciente do ano de 2020. O processo autoavaliativo foi coordenado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em cooperação com o Núcleo de Segurança do Paciente da Vigilância Sanitária de Sergipe.
A chefe da Unidade de Vigilância em Saúde, Diana Euzébio, explica que o HU-UFS/Ebserh participa da autoavaliação de segurança do paciente desde 2017, quando foi avaliada a assistência prestada em 2016. Trata-se de um procedimento anual, que se inicia com uma autoavaliação realizada pelos hospitais participantes, em forma de questionário, sobre as metas de segurança do paciente e a situação em que se encontram institucionalizados os protocolos referentes a essas metas.
“São seis metas de segurança do paciente: higienização das mãos; comunicação segura; segurança na prescrição e administração de medicamentos; cirurgia segura; prevenção de queda; e prevenção de lesão por pressão”, enumera Diana. Nesse sentido, a gestora garante que a conformidade total só pode ser alcançada a partir da existência de ações de prevenção para eventos adversos relacionadas às metas de segurança, com o objetivo de prestar uma assistência mais segura ao paciente.
Cada meta tem uma responsabilidade multidisciplinar na sua execução, o que significa a necessidade de que todas as categorias profissionais do HU-UFS/Ebserh estejam envolvidas nos programas de segurança do paciente. Para isso, a instituição fornece ferramentas e protocolos que se utilizam para minimizar riscos e danos evitáveis.
Etapas da avaliação
Anualmente, a Anvisa envia um questionário para os hospitais participantes, com inquirições em relação à existência e atualização de protocolos de segurança do paciente. Esses documentos são anexados para a avaliação, que confirma a implementação e a execução de medidas protocolares de prevenção. “Além disso, existe um método para randomizar prontuários, para que não haja uma seleção favorecendo os resultados. Enviamos 17 prontuários de pacientes que receberam assistência no período do ano anterior para apreciação da Anvisa”, pontua Diana.
No processo de análise dos prontuários randomizados, a Anvisa verifica alguns critérios nos registros assistenciais: prevenção de eventos adversos para uma cirurgia segura; avaliação, por escalas, de queda e de lesão por pressão; e notificações à própria Anvisa de eventos adversos nos últimos dez meses em referência ao ano de 2020.
Vitória para o HU e para a sociedade
Na opinião de Diana, o resultado da autoavaliação impulsiona a equipe do HU-UFS ao crescimento da instituição. “Os efeitos adversos não vão deixar de existir, mas conseguimos, por meio da implementação desses programas de segurança, verificar quais os riscos aos pacientes durante a assistência e mitigá-los”, destaca a gestora.
A chefe da Unidade de Gestão de Riscos Assistenciais, Milena Sodré, reforça o fato de que a alta conformidade obtida pelo HU-UFS/Ebserh também foi possível graças à conscientização sobre a importância das notificações no sistema de vigilância em saúde e gestão de riscos assistenciais hospitalares (Vigihosp), já que esse foi um dos critérios obrigatórios na avaliação da Anvisa. “Diariamente, monitoramos a adesão aos protocolos de segurança do paciente. Esse monitoramento não tem caráter apenas documental, pois se realizam intervenções práticas necessárias para contribuir com a qualidade da assistência e a segurança dos pacientes”, esclarece.
Para ilustrar as diversas ações possíveis no processo de monitoramento, Milena lembra uma intervenção realizada com o Setor de Infraestrutura para adequação dos banheiros do serviço de psiquiatra hospitalar do HU-UFS/Ebserh, que ganhou adequações próprias a minimizar o risco de queda dos pacientes.
Sobre o Vigihosp
Nos hospitais da Rede Ebserh, o Vigihosp tem o objetivo de agilizar ao Serviço de Qualidade Hospitalar a ciência e a solução de problemas ocorridos nos hospitais, o que facilita o processo decisório em ações para melhoria na qualidade dos serviços prestados aos pacientes. Assim, os incidentes precisam ser sempre notificados – preferencialmente em tempo real – para que seja realizada a devida avaliação e tomada de providências pelo Serviço de Qualidade Hospitalar instalado em cada unidade.
Sobre a Rede Ebserh
O HU-UFS faz parte da Rede Ebserh desde outubro de 2013. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e administra 40 hospitais universitários federais. As suas atividades são apoiadas e impulsionadas por meio de uma gestão de excelência.
Vinculadas a universidades federais, essas unidades hospitalares têm características específicas: atendem a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh/MEC atua de forma complementar ao SUS e não é responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.
Por Luís Fernando Lourenço
Ascom/HU-UFS/Ebserh

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta