Pular para o conteúdo
Início » Mesmo após a pandemia modelo de trabalho híbrido se torna alternativa

Mesmo após a pandemia modelo de trabalho híbrido se torna alternativa

Uma pesquisa realizada pela Great Place to Work , intitulada “Tendências de Gestão de Pessoas” mostrou que o modelo de trabalho híbrido é a aposta para 2022. Embora a adoção desse sistema venha a ser um desafio, principalmente para grandes empresas, que possuem formatos tradicionais, essa transformação do modelo de trabalho se mostrou eficiente durante a pandemia, apresentando bons níveis de produtividade e ainda vantagens econômicas.

“A opção de trabalhar de casa ganhou força no período da pandemia da covid e sim pode trazer alguns benefícios para o ambiente empresarial ainda que hoje, mesmo depois de uma flexibilização da pandemia. A viabilidade de fato é algo muito particular, pois devemos levar em consideração não apenas o modelo de negócio que a empresa adota, mas a região em que ela opera, a cultura das pessoas, sua infraestrutura familiar, entre outros fatores”, explica o engenheiro de produção André Gabillaud, especialista em gestão de empresarial.

Durante a pandemia, muitas empresas adotaram o home office como uma solução para se manterem em funcionamento. O modelo já era utilizado antes da crise sanitária, mas ganhou ainda mais adesão com a disseminação do coronavírus. No entanto, com a flexibilização das medidas de biossegurança, o trabalho híbrido começou a ser utilizado e os profissionais passaram a administrar suas jornadas de trabalho passando parte do tempo em casa e a outra parte de volta aos escritórios.

“Nesse modelo, o colaborador não precisa ir ao local de trabalho todos os dias. Então, é possível desenvolver o seu trabalho em casa e, em alguns dias, na empresa. Esse sistema é previsto pela Medida Provisória 1108/2022 que permite o modelo híbrido e a contratação por produção sem controle de jornada”, destaca Gabillaud.

Dentre os benefícios citados pelo engenheiro de produção estão a liberdade geográfica, o aumento da produtividade e a proximidade com a família. Em contrapartida, o mesmo pontua a dificuldade de concentração, falta de estrutura e pouco contato com os colegas de trabalho como desvantagens do trabalho híbrido

“O funcionário pode exercer sua função em qualquer lugar, pode ser na sua casa ou até em outra cidade. Com esse modelo mais flexível, ele consegue se organizar melhor e ser mais produtivo em suas atividades. Ainda é possível estar mais próximo da família e passar mais tempo com cônjuges e filhos. No entanto, da mesma forma em que há pessoas que se concentram melhor no home office, há aqueles que preferem ir à empresa por conta de distrações em casa, como barulho de vizinhos, animais e até mesmo por estarem rodeados de pessoas que não são do trabalho”, argumenta o engenheiro, ao listar as vantagens e desvantagens do trabalho híbrido.

Ele ressalta ainda que, para muita gente, o contato com outros funcionários é fundamental para o crescimento profissional e também para o networking. No home office ou no modelo híbrido, o contato nem sempre é tão frequente. “Existem diversos desafios. Podemos listar os mais comuns enfrentados pelas empresas na condução desta iniciativa, como a solidão e isolamento, sentimento que se apoderou de diversas pessoas que lutaram contra a mudança repentina; e também questões de produtividade, por ausência inclusive de métodos eficazes de trabalho e não só isso, mas também por ausência de liderança preparada para tal finalidade além de tecnologia adequada para condução das rotinas”.

Texto: Letícia Sandes

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter