Ministério da Saúde contempla Projeto Farmácia Viva em São Cristóvão

Projeto de estruturação de Farmácia Viva da secretaria de Saúde de São Cristóvão foi contemplado nesta sexta (04) através de um edital do ministério da Saúde que prevê garantir à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS) o acesso seguro e o uso racional de plantas medicinais e fitoterápicos.

 

Com esse projeto todas as Unidades de Saúde da Família do município serão pontos de distribuição de fitoterápicos, ou seja, produtos obtidos de plantas medicinais ou de seus derivados. Esse acesso se dará nas Unidades conforme o disposto na Política e no Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (PNPMF).

 

Segundo Gyselle Freitas, Coordenação dos Instrumentos de Gestão no SUS, “o Projeto permitirá um contexto inovador nas práticas de cuidado à saúde no município, tendo em vista a promoção do autocuidado dos usuários e a estruturação de processos participativos na rede a partir do acesso gratuito a fitoterápicos.”

“Além disso, a implantação de uma Farmácia Viva já era uma expectativa de alguns usuários identificada como proposta na Conferência Municipal de Saúde. Dessa forma, torna-se relevante por ser algo inovador no município e por dialogar de maneira articulada com as propostas da população”, ressalta ela.

 

Para Julianna Salgado, Coordenadora da Assistência Farmacêutica, “a inserção de medicamentos fitoterápicos na Relação Municipal de Medicamentos (REMUME) amplia novos modos de produzir cuidado tendo especial utilidade na prevenção, gerenciamento clínico de doenças crônicas e no atendimento das necessidades de saúde das populações”.

 

Concorreram para a seleção de propostas diversas secretarias de saúde municipais e estaduais, e também a nível nacional, sendo selecionadas aquelas que atendessem às exigências previamente estabelecidas no edital e no regulamento. A Secretaria Municipal de Saúde de São Cristóvão passou por análise de mérito e técnico-econômica do Projeto, a partir da elaboração de justificativa contendo a relevância do projeto no município e a capacidade técnica para execução do mesmo. Todo o processo teve a parceria da Prof.ª Drª Francilene Amaral, do Departamento de Farmácia da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e o valor do recurso a ser considerado no Projeto pelo Ministério da Saúde é de R$ 772.546,12.

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *