Pular para o conteúdo
Início » Nadja Maria Queiróz de Albuquerque: Uma mulher de força, determinação e Fé

Nadja Maria Queiróz de Albuquerque: Uma mulher de força, determinação e Fé

Nadja Maria Queiróz de Albuquerque nasceu na cidade de São Cristóvão-SE no
ano de 1972. É primogênita de cinco filhos do casal Nilo David de Albuquerque e
Verônica Queiróz de Albuquerque. Até os quatro anos de idade viveu no sítio dos avós
paternos no povoado Caípe Velho de onde tem as únicas boas lembranças da infância.
Após esse período passou a viver na cidade de São Cristóvão e sua vida mudou
repentinamente.

Seu pai passou a maltratar sua mãe, com traições e violências físicas e Nadja
presenciava tudo com muita angústia, por diversas vezes precisava recorrer a vizinhos
para ajudar sua mãe. Sua genitora, mulher de fé, acreditava que deveria manter o
casamento, e por essa razão não conseguia separar-se do seu agressor. Sua filha, porém,
mesmo criança, não pensava em outra saída e orava a Deus para tirar seu pai de suas
vidas, uma vez que, também era espancada por ele.

Ao completar dez anos de idade, seu pai começou a trabalhar na cidade de Aracaju
como mestre de obra. Apesar dos poucos quilômetros que separavam as duas cidades, seu
pai, ao contrário de outros chefes de família que retornavam para seus lares, passou a vir
apenas uma vez na semana. Com o passar do tempo seu retorno ao lar era cada vez
menos frequente, até abandonar totalmente a família.

Além de se ausentar, seu genitor também passou a não cooperar financeiramente.
Nadja, então, passou a trabalhar para ajudar sua mãe nas despesas da casa e na criação de
seus quatro irmãos. Vendeu doces, frutas nas feiras, perfumes, trabalhou como babá,
dentre outros.

Apesar dos esforços, o dinheiro não era suficiente para as despesas, passando por
privação e fome. Foi então que sua mãe conheceu um homem aparentemente bem
intencionado que a indicou para trabalhar na Sergipe Industrial, empresa do ramo têxtil,
no povoado Central, município de Riachuelo.

Por essa razão, com apenas 12 anos, Nadja ficou incumbida de assumir a
responsabilidade sob sua casa e seus quatro irmãos. Sua mãe só retornava uma vez por
semana, trazendo mantimentos e a promessa de que em breve estariam todos juntos
novamente. Logo, sua mãe passou a conviver com este novo companheiro e foi então que
a sua verdadeira personalidade se revelou. Não passavam mais fome, porém, por diversas
vezes, o padrasto tentou abusar sexualmente de Nadja. Assustada, temendo acontecer algo
mais grave, decidiu casar-se com seu namorado, com quem estava há pouco tempo, ela
com 16 anos e ele com 18 anos de idade.

Logo no primeiro ano de casamento, Najda que trabalhava e estudava para
concluir o segundo grau e ter sua independência financeira, sofreu várias traições do
marido e isso lhe acendeu um alerta, pois não queria ter a vida que sua mãe teve. Com
dois anos de casados, Nadja teve o seu primeiro e único filho, Matheus de Albuquerque
Santos, a quem dedicou todos os seus esforços e amor.

A vida passou a melhorar para o casal, que saiu da casa dos sogros, e foram morar
em uma casa cedida pela empresa Sergipe Industrial. Ela era grata a Deus, por ter
conseguido se livrar do padrasto, não passava mais fome e tinha uma casa para morar
com sua família.

No entanto, devido as traições e agressões, o casal passou a se desentender, e ela
decidiu separar-se, pois não queria que o filho passasse o mesmo que ela passou. Nadja
precisou recomeçar a vida, com seu filho que já tinha quatro anos de idade. Voltou para
casa de sua mãe, que morava em São Cristóvão e já havia separado do seu padrasto, e
teve de voltar a trabalhar incessantemente para criar o filho, sua maior prioridade.
Sem pensão alimentícia e não surgindo oportunidade de emprego local, foi para
o Rio de Janeiro, em busca de novas oportunidades. Seu filho ficou aos cuidados de sua
mãe e assim que Nadja se instalou e conseguiu emprego na “cidade maravilhosa”, trouxeo para morar com ela.
Com muita luta e dificuldade, sendo mãe solteira, ela comprou seu primeiro
imóvel na cidade de São Gonçalo e investiu na educação do filho, que sempre foi muito
dedicado aos estudos, conseguindo passar e concluir a sua primeira graduação em
Ciências Biológicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ), e
posteriormente em Medicina na Universidade Federal de Sergipe, campus de Lagarto.
Atualmente Matheus está concluindo a especialização a nível de residência em Cirurgia
Geral.

Durante a graduação em Ciências Biológicas, seu filho foi acometido por uma
bactéria ocular com risco de perfuração de córnea, que o deixou cego por um período de
tempo, mas como que por um milagre, ele foi curado. Foi um ano muito difícil, mas Nadja
é muito grata a Deus pela cura do seu filho e expressa através da frase, que o seu filho
também se identifica: “O que eu posso dizer é que Deus existe, surpreende a ciência e
envergonha a incredulidade”.

Assim que seu filho passou a ter independência financeira, Nadja retomou os
estudos e aos 42 anos de idade, iniciou o curso de enfermagem. Concluindo a graduação,
ingressou na pós graduação em Terapia Intensiva Adulto e Idoso pela Universidade
Federal Fluminense (UFF).

Na sequência, passou em concurso de especialização na modalidade residência
em Clínica Cirúrgica na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), realizou
estágio profissional com a ajuda financeira do seu filho, na Europa, e atualmente é
mestranda em Enfermagem pela UERJ. Trabalha em duas instituições de saúde – Hospital
Universitário Pedro Ernesto (HUPE) e Instituto Nacional de Trauma e Ortopedia (INTO).
Hoje, muito feliz e realizada, Nadja é só gratidão e expressa com a seguinte frase:
“Deus foi tremendo em nossas vidas! Nesse momento só tenho que agradecer por todos
os momentos que ELE nos sustentou e nos protegeu! A meu filho, te amo! Sem você eu
não conseguiria, não teria toda essa força e determinação. Que nosso Pai continue te
abençoando grandemente!”

Escritora e Historiadora Josevânia Sobrinho Santos. Natural Japaratuba-SE. Formada em Desenho de Construção Civil pelo Instituto Federal de Sergipe, Auxiliar e Técnica de Enfermagem pelo Centro de Estudos, São Lucas, licenciada em História, pela Universidade Tiradentes, Pós graduanda em Psicanalise pela FAVENE, Presbiteriana. Atualmente funcionaria em Hospital de Cirurgia onde o trabalho vendo vidas chegando vencendo adversidades e seguindo em frente e outras vidas chegam e se encerram ali mesmo, fato que a levou a reflexão na qual criou está coluna e seus escritos biográficos. Seja bem vindo a leitura do Biografia de cada dia.

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter