No Plenário da Câmara, Elber Batalha se junta a Amintas em defesa da ditadura militar

Ignorando o desprezo pela democracia e todas as atrocidades e crimes praticados pelo governo ditatorial militar no Brasil, entre 1964 e 1985, o vereador Elber Batalha (PSB) fez coro ao discurso reacionário e discriminatório do vereador Amintas Oliveira (PTB) proferido no Plenário da Câmara de Aracaju nesta quinta-feira (7).

No afã de criticar atos praticados por governos de centro-esquerda, como o de Lula, ao qual se opõe para tentar se aproximar do discurso desequilibrado do presidente Jair Bolsonaro, Amintas se mostrou contrário à substituição dos patronos de algumas escolas públicas na capital, como a que levava o nome do ditador Emílio Garrastazu Médici e hoje homenageia Nelson Mandela, vencedor do Nobel da Paz.

Na contra mão da história nacional, o vereador Amintas afirmou que não houve ditadura militar no Brasil. Segundo o petebista, ‘o povo fez uma revolução para evitar um governo igual ao de Lula’, e que ‘os comunistas apanharam porque mereceram’.

Concordando com o discurso de Amintas, o vereador Elber Batalha, em aparte, também contrariou a história nacional e declarou que, ao invés de golpe militar o que houve foi um movimento popular.

Também em aparte, o vereador Camilo (PT) lembrou aos colegas que se ainda vigorasse o regime da ditadura militar, eles poderiam nem estar legislando hoje, devido ao desrespeito aos valores democráticos que marcaram os anos de chumbo.

Por Benedito dos Santos

 

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta