Pular para o conteúdo
Início » Prazo para inclusão do nome social no título de eleitor vai até 04 de maio

Prazo para inclusão do nome social no título de eleitor vai até 04 de maio

Em menos de um mês, no dia 4 de maio, termina o prazo para solicitar, transferir ou regularizar o título de eleitor em tempo para votar nas Eleições 2022. O mesmo prazo também vale para quem deseja incluir nome social no documento. A data é estipulada pela Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97 – artigo 91), que prevê o fechamento do Cadastro Eleitoral 150 dias antes de cada pleito.

Pessoas transgênero, transexuais e travestis têm o direito de, na hora de votar, se identificarem da forma como se reconhecem e são reconhecidas ou reconhecidos na sociedade. Por isso, desde 2018, a Justiça Eleitoral passou a permitir o uso do nome social no título de eleitor.

O procedimento é simples, rápido e pode ser feito pela internet. Para fazer a inclusão do nome social, basta acessar o Título Net, preencher o requerimento com os documentos necessários e enviar para a zona eleitoral respectiva. A apresentação de documento anterior em que conste o nome social é opcional, pois, para a Justiça Eleitoral, a autodeclaração do eleitor é suficiente.

Veja o passo a passo:

– Acesse o sistema Título Net e em “Iniciar seu atendimento remoto”;

– Insira a Unidade Federal (UF) para atendimento;

– Reúna a documentação solicitada na página seguinte;

– Em “Título de Eleitor”, selecione “Tenho e sei o número”, se for o caso;

– Após inserir as informações sobre o título já cadastrado, será exibida a tela “Requerimento – Dados Pessoais”;

– Marque a opção “Deseja incluir o nome social?” e prossiga com os dados solicitados. Pronto!

Se preferir, assista ao vídeo com o tutorial.

Regras

Os dados informados serão analisados pela Justiça Eleitoral, responsável pela validação das regras necessárias para concretizar as solicitações de interessados. A primeira regra define nome social como “a designação pela qual a pessoa se identifica e é socialmente reconhecida e não se confunde com apelidos”.

A norma também estabelece que, no Requerimento de Alistamento Eleitoral e no título, o nome social deverá ser composto por prenome, acrescido do sobrenome constante do nome civil. Além disso, o nome social não pode ser ridículo, nem irreverente e tampouco atentar contra o pudor.

Nas últimas eleições, em 2020, aproximadamente 10 mil pessoas passaram a utilizar o nome social no título.

Fonte: TSE

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter