Pular para o conteúdo
Início » Pré-candidato Anderson Gois destaca em entrevistas o que tem visto por Aracaju

Pré-candidato Anderson Gois destaca em entrevistas o que tem visto por Aracaju

Na última quarta-feira (6), o pré-candidato a Deputado Federal, Anderson Gois (União) concedeu entrevista ao jornalista Carlos Ferreira, na Rádio 103 FM. Anderson iniciou a entrevista relembrando sua trajetória política, como ex candidato a prefeito em 2008, com pouca estrutura partidária e ainda assim alcançou a 6% dos votos dos aracajuanos. Em 2010 ficou como suplente no cargo de Deputado Estadual, em 2012 e 2016, disputou o pleito para vereador por Aracaju, assumindo o mandato como suplente por 60 dias em 2016.

Durante a entrevista teve uma interação bastante positiva dos ouvintes. O ouvinte Henrique disse que acompanha as andanças do pré-candidato, “o que eu mais tenho visto em Aracaju é desemprego, eu ando muito nas periferias e vejo o saneamento básico de péssima qualidade, praças deterioradas, acesso ruim, vias públicas que mais parecem córregos. Eu vou nos lugares que ninguém vai, que ninguém conhece, eu converso olhando nos olhos das pessoas, e é essa oportunidade que peço ao povo de Sergipe e Aracaju, de apoio a minha pré-candidatura e quando for oportuno, apoio a minha candidatura a Deputado Federal”, Anderson Gois afirma ainda que é necessário que Aracaju tenha um representante direto na Câmara Federal.

Na tarde do mesmo dia, o pré-candidato esteve também com o jornalista Rozendo Aragão, na Rádio Cultura. O destaque foi para a questão do meio ambiente, Anderson se considera ambientalista e entusiasta no tema. “O meio ambiente somos nós, nós temos um ciclo imediatista, mas quando eu tinha 5 anos, que jogava um chiclete no chão, naquele momento não fazia nenhum mal a mim, mas 37 anos depois pode fazer mal. […] Hoje em dia tem lugar que não oferece nem mais o canudinho de plástico, para reduzir a sua pegada ambiental”, Anderson deixou claro que as gerações anteriores não foram educadas com esse tipo de consciência ambiental, não fazia parte da cultura.

 

Ascom