Pular para o conteúdo
Início » Prefeito Edvaldo e ministro da Saúde entregam obra física da maternidade do 17 de Março em Aracaju

Prefeito Edvaldo e ministro da Saúde entregam obra física da maternidade do 17 de Março em Aracaju

O prefeito Edvaldo Nogueira entregou, na manhã deste sábado, 25, uma das maiores obras da sua atual administração. Ao lado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e de outras autoridades, o gestor inaugurou a estrutura física da primeira maternidade pública municipal de Aracaju, erguida no bairro 17 de Março, zona Sul. Fruto de um investimento superior a R$ 18 milhões, a unidade terá capacidade para realizar cerca de 500 partos, por mês, e funcionará como um grande complexo materno-infantil, ampliando os serviços de saúde no município e garantindo atendimento humanizado às centenas de mulheres que desfrutarão do espaço.

Ao fazer a entrega do prédio, Edvaldo destacou que o momento representa “a materialização de um grande sonho”. “Esta é uma obra maravilhosa e que tenho a grande felicidade de poder entregar porque ela vai trazer vida a nossa cidade. Esta unidade será uma das maiores maternidades do nosso estado. Ela possui 50 leitos, duas salas de cirurgia, UTI neonatal, entre outros equipamentos, para que as mulheres da nossa cidade possam ser atendidas de forma humanizada, trazendo ao mundo as futuras gerações”, expressou o prefeito.

Em sua fala, o gestor ressaltou que a maternidade de Aracaju consolida um dos principais objetivos da sua gestão: proteger vidas. “É um lugar que cuida do presente, mas, sobretudo, do futuro, pois daremos, com esta maternidade, as melhores condições para que as mães possam ganhar seus filhos com dignidade, com segurança, com saúde. E foi justamente por entender a importância que ela terá, não somente na vida dessas mães, mas também das crianças, que trabalhamos tanto para que a obra fosse retomada, executada e concluída”, reiterou.

O prefeito lembrou, também, que os recursos para a construção da unidade foram conquistados em 2012, ainda no seu segundo mandato à frente da Prefeitura, mas que não foram aplicados no projeto pela administração que o sucedeu. “Quando retornamos, em 2017, colocamos a maternidade na nossa lista de obras prioritárias. Fomos atrás do convênio, conseguimos recuperá-lo, e hoje estamos aqui, entregando a unidade completamente pronta para a população. Nosso próximo passo será equipar o prédio para que, muito em breve, entre setembro e outubro, ele possa entrar em pleno funcionamento, abrindo as portas para a vida”, frisou.

Na solenidade, Edvaldo agradeceu, ainda, ao vereador Antônio Bittencourt por colocar, através de projeto de lei, o nome de Lourdes Nogueira (mãe do prefeito) na maternidade. “É uma linda homenagem e que me emociona muito. Minha mãe foi uma auxiliar de enfermagem, uma parteira, que trabalhou muito, a vida inteira, em favor das pessoas. Por isso, ter a sua história vinculada a esta obra, que foi tão sonhada e cuidadosamente planejada, tem grande significado. É como se outras Lourdes, que também dedicaram suas vidas a trazerem outras vidas ao mundo, estivesse representada”, disse.

Presente na solenidade, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, elogiou a “grandiosa obra” e informou que a pasta destinará recursos para a compra de equipamentos da maternidade, “fortalecendo a parceria entre a Prefeitura e o governo federal”. “Essa é uma das prioridades do governo, que defende a vida, desde a sua concepção. Estamos trabalhando para fortalecer a Atenção Primária, passando pelas maternidades como esta, que atende média complexidade, construindo um futuro melhor para as crianças, e assim como destinamos recursos para a construção, também destinaremos para equipar o prédio. Vamos gastar, quase todo o ano, o que foi gasto para construí-la, mas é um investimento em nossas mães, em nossas crianças, e no futuro do Brasil”, enalteceu.

A maternidade

O espaço físico da maternidade ocupa uma área superior a 76 mil metros quadrados e conta com: sala de atendimento; sala de admissão; sala de observação; sala de estabilização; 51 leitos obstétricos (alojamento conjunto); sala de cuidados intermediários para gestantes; 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (Utin); 10 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais Canguru (Ucin); 5 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais Canguru (Ucinca); 2 salas de centro obstétrico para cirurgia; 1 sala para esvaziamento uterino (amiu); 8 quartos PPP Centro de Parto Normal (CPN); banco de leite; banco de sangue; cartório; serviço social; central de esterilização de material (cme); unidade de nutrição e dietética lactário; farmácia hospitalar central; e necrotério.

Além da população do bairro 17 de Março, o complexo materno-infantil beneficiará, diretamente, os moradores dos bairros Santa Maria, São Conrado, Atalaia, Coroa do Meio, Aeroporto, Farolândia e toda a zona de Expansão. “É uma maternidade porta-aberta, de parto habitual, de média complexidade, com capacidade para mais de 500 partos por mês, procedimentos eletivos, parto humanizado, com direito a mulher escolher se quer o parto na banheira ou cesáreo, entre outros atendimentos. É uma maternidade totalmente equipada, com UTI’s e até unidade Canguru, isso significa que, apesar de ser de média complexidade, é uma das maiores maternidades do estado, sendo a primeira maternidade municipal que vai servir não só a população desta zona, mas de toda a cidade”, detalhou a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.

Serviços

Para garantir um atendimento qualificado às aracajuanas, a maternidade disponibiliza diversos serviços. Entre eles estão atendimento de urgência e emergência obstétrica e neonatal, atendimento de urgência com observação de até 24 horas, consulta com profissionais de nível superior na Atenção Especializada, diagnóstico por teste rápido, exames de patologia clínica, exames radiológicos, ultrassonografia obstétrica, ultrassonografia com doppler, eletrocardiograma e tococardiografia ante-parto. A população também terá acesso ao serviço de Referência em Gestação de Risco Habitual – tipo 1, centro de parto normal, ambulatório, apoio diagnóstico terapêutico, e atendimento às pacientes vítimas de violência.

“Ficamos muito felizes de estar aqui, entregando essa maternidade, que é uma prioridade do Ministério da Saúde. Esperamos que, em breve, ela esteja em funcionamento e trabalharemos para isso. Como obstetra, sei que tudo o que uma maternidade precisa, tem aqui, e ficamos muito satisfeitos por vê-la pronta”, afirmou o secretário de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Rafael Câmara.

Acompanharam a solenidade a vice-prefeita, Katarina Feitoza, os deputados federais, Laércio Oliveira e Bosco Costa, os deputados  estaduais, Zezinho Sobral e Garibalde Mendonça, o ex-deputado federal, André Moura, vereadores, gestores do Ministério da Saúde, além de secretários municipais.

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter