Prefeitura de Aracaju dá início às novas medidas para conter o coronavírus no transporte público

A Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), colocou em prática nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 26, novas medidas preventivas para conter a propagação do coronavírus no serviço de transporte público da cidade, anunciadas na quinta-feira (25), em reunião com vereadores da capital.

Entre as recentes medidas adotadas para tentar frear a proliferação do vírus estão a atuação de 60 pessoas, devidamente uniformizadas e com os itens de segurança, para organizar a fila de embarque e desembarque nos terminais de integração da cidade; aferição da temperatura das pessoas que estão nas plataformas; oferta de álcool líquido para a higienização das mãos dos usuários que desembarcam ou que adentram o terminal via catraca. Essa equipe também orientará os passageiros sobre a importância do distanciamento social e do uso de máscaras, numa abordagem humanizada.

Essas ações se somam às já implementadas pela Prefeitura desde o início da pandemia no que tange os seis terminais de integração do transporte público, a exemplo de instalação de recipientes com álcool 70% em todos os terminais; a distribuição de máscaras reutilizáveis para os usuários do transporte; reforço diário na higienização dos veículos; instalação de lavatórios extras nos terminais para a higienização das mãos; colaboradores nas entradas dos terminais para fazer a medição da temperatura e orientadores de embarque.

O superintendente da SMTT, Renato Telles, esteve presente no primeiro dia de implementação das novas medidas, as quais classificou como “ações humanizadas em prol da saúde da população”.
 
“Ontem fizemos o anúncio do acréscimo das ações, que se somam, por exemplo, com o álcool em gel que está sendo ofertado na entrada dos terminais, desinfecções dos terminais e dos ônibus. Ampliamos essas ações para fazer também uma oferta de álcool líquido pelas plataformas de todos os terminais e a organização das filas, que não é imposição, mas um trabalho humanizado e de sensibilização da população, levando informação de como fazer a higienização correta das mãos e o uso obrigatório das máscaras”, afirma o superintendente.
 
De agora em diante, essas medidas acontecem todos os dias nos terminais de integração da capital, das 6h às 22h, de forma ininterrupta.

Aceitação
Logo nas primeiras horas da manhã, as equipes já estavam a postos nos terminais, devidamente uniformizadas e paramentadas com equipamentos de proteção individual. A depender do tamanho do terminal, as equipes se dividem em oito pessoas. 
 
Maisa Brito, que foi contratada pela SMTT para atuar no terminal DIA como uma das orientadoras, disse que há uma grande aprovação das pessoas pelo serviço. “Estão aceitando bem. Algumas ainda têm rejeição, se recusam a usar o álcool, mas a maioria aceita tranquilamente. Estamos fazendo também o trabalho de orientação para evitar aglomeração. Por enquanto, a aceitação está muito boa”, afirma Maísa. 
 
A enfermeira Keila Milena, que estava no terminal DIA, aprovou a mobilização da Prefeitura. “Ajuda bastante e conscientiza as pessoas. A consciência é o que vale. Se cada um fizer sua parte, vai ajudar a todos. Eu trabalho na área e o caos é muito grande, a gente está muito cansado tanto físico quanto mental. Espero que o povo redobre os cuidados”, disse.

Rosemeire Cabral dos Santos trabalha como ambulante no terminal DIA. Preocupada com o aumento dos casos de infecção e morte pela doença, ela disse que esse tipo de serviço é extremamente necessário.
 
“É um trabalho muito legal para a população. Acho importante esse tipo de ação, acho que vai conter mais o vírus. Eles estão orientando a gente e passando álcool nas mãos, inclusive já passaram nas minhas mãos hoje”, conta satisfeita.

O passageiro Lucivaldo Santos Araújo enalteceu a ação da Prefeitura. “Acho esse tipo de trabalho importante, porque as pessoas ficam mais protegidas. Elas descem dos ônibus com as mãos sujas e em seguida já limpam. Eu aprovo e acho que vai ajudar a reduzir a contaminação. Muitas pessoas não têm o hábito de lavar as mãos e agora têm o álcool para se proteger mais”.
 
Opinião semelhante tem Cláudia Santos. “É muito importante fazer isso. Devemos fazer isso frequentemente porque o vírus está ativo”.
 
Gean Dias dos Santos não tem dúvidas de que o serviço ajudará a frear a proliferação do vírus. “Melhorou bastante. Acho importante esse tipo de abordagem, protege mais a população e o índice de contágio vai diminuir mais”.

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *