Pular para o conteúdo
Início » Prefeitura de Aracaju intensifica ações de combate ao Aedes aegypti

Prefeitura de Aracaju intensifica ações de combate ao Aedes aegypti

No primeiro trimestre de 2022, Aracaju registrou 231 notificações das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti (dengue, zika ou chikungunya). No mesmo período do ano passado, esse número foi de 164 notificações, um aumento superior a 40%, resultado para o qual contribuiu o impedimento a suspensão das visitas domiciliares durante 11 meses, as quais foram impedidas de ocorrer por uma determinação judicial, emitida em abril de 2021.
“Apesar do aumento nas notificações estarem acontecendo em todo o país, e da sazonalidade das chuvas e altas temperaturas, que são características da nossa cidade, a determinação, com certeza, contribuiu com esse quadro. Entretanto, finalmente conseguimos derrubar a decisão e já retomamos algumas atividades essenciais ao serviço de monitoramento e eliminação de novos focos, a exemplo do LIRAa, das visitas domiciliares e dos mutirões aos finais de semana”, contextualiza a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.
Durante todo ano de 2021, 1.388 notificações foram realizadas, das quais 170 foram confirmadas como casos de dengue, 671 de chikungunya e 78 de zika.
Ações
Os mutirões de combate ao Aedes serão retomados no próximo sábado, dia 9, iniciando pelo bairro José Conrado de Araújo, uma das localidades onde há maior concentração de casos notificados. Jeferson Santana, gerente do Programa Municipal de Combate ao Aedes aegypti, explica que são esses números que determinam os bairros nos quais as ações serão intensificadas
“Assim que os primeiros sintomas surgem, a gente orienta que a pessoa procure, o mais rápido possível, sua unidade básica de saúde (UBS) de referência. Todas elas possuem o teste de detecção das três doenças [dengue, zika e chikungunya], bem como profissionais capacitados para atender e orientar todos que se encontram nesta situação de enfermidade. E uma vez realizado o atendimento, as UBSs [ou em casos mais graves, os hospitais] nos encaminham as notificações. É com base nelas que selecionamos os bairros para receber ações extras, como mutirões e fumacês costais, por exemplo”, explica o gerente.
As ações extras reforçam as visitas domiciliares para orientação, detecção e eliminação dos focos de mosquito, que ocorrem diariamente em todos os bairros da cidade. Por esse motivo, é essencial que a população, além de manter os cuidados mínimos para evitar a proliferação do vetor, receba os agentes de combate às endemias.
“Sempre orientamos sobre a importância de todos estarmos atentos. Cada um precisa fazer a sua parte, limpando constantemente os imóveis, tampando os reservatórios de água e se atentando para possíveis locais que podem ser afetados pelo acúmulo de chuvas. Pequenos cuidados individuais causam grande impacto nos números do município, pois a grande maioria dos focos são sempre encontrados dentro das residências”, acrescenta Jeferson Santana.

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter