Prefeitura de Aracaju planeja festivais para entregar à sociedade resultados da Lei Aldir Blanc

Com os recursos e projetos oriundos da execução da Lei Aldir Blanc, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), está organizando a realização de festivais musicais, de audiovisual e de artes cênicas.

A partir da seleção de projetos via edital, a Funcaju o Município está contemplando praticamente toda a cadeia produtiva da arte em Aracaju, cumprindo, também, um papel social nesse momento de pandemia, em que muitas dessas atividades seguem paralisadas.

“A cultura será, mais uma vez, um instrumento de harmonia e esperança neste momento tão difícil. Nada melhor do que a música para começar a espantar o baixo-astral trazido pela pandemia da covid 19”, afirma o presidente da Funcaju, Luciano Correia.

E por falar em música, no cronograma de aplicação da Lei Aldir Blanc para esse segmento, as ações já eram iniciadas em janeiro de 2021. Serão dois festivais com o objetivo de divulgar para a sociedade aracajuana os projetos, produtos e artistas selecionados pelo edital de auxílio emergencial, de diferentes estilos musicais.

O primeiro deles é o “Hoje tem Forró!”, que vai levar aos espaços turísticos da cidade música ao vivo com trios de pé de serra para animar esses ambientes e fortalecer a cultura e identidade locais. O outro é o Festival Itinerante de Barzinhos (FIB), que será realizado em parceria com estabelecimentos comerciais, como bares, pubs, cafés e restaurantes, cuja contrapartida consiste em ceder o espaço e estruturas para as apresentações.

Outros segmentos
A Funcaju também está preparando o Festival Audiovisual na Cidade. Durante a ação, serão apresentados 84 produções, que criarão uma espécie de cineclube tanto em espaços abertos quanto em salas de cinema, como explica o coordenador do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira (NPD), Anderson Passos.

“A ideia é reocupar os locais de lazer pela população, de forma segura e prazerosa, e estimular a reflexão cultural antes, durante e após as exibições dos filmes, além de democratizarmos alguns projetos no âmbito virtual”, destaca.

A Fundação também planeja realizar o Festival de Artes Cênicas de Aracaju (FAÇA), de modo a apresentar à sociedade as mais de 50 propostas selecionadas e premiadas pelo Município via Lei Aldir Blanc nesse segmento: serão mais de R$600 mil destinados aos artistas contemplados na categoria, cerca de 56,25% a mais da verba prevista inicialmente.

O montante contempla diversas etapas da cadeia produtiva, entre artistas, produtores, técnicos e elenco, através de espetáculos de teatro, dança, circo contemporâneo, circo tradicional, além de pesquisas, workshops e webinários. Tudo isso com o objetivo de promover a manutenção de grupos artísticos, além de estimular o debate sobre as Artes Cênicas, atingindo e beneficiando diretamente centenas de pessoas.

Todos os eventos serão realizados de acordo com os protocolos de segurança sanitários adotados e orientados pelos órgãos de saúde ao enfrentamento do novo coronavírus, conforme frisa o presidente da Funcaju, Luciano Correia.

“A pandemia ainda será uma preocupação constante durante um bom tempo, mas nós temos condições de planejar essas entregas com segurança e responsabilidade. Os artistas precisam receber os recursos e nós precisamos apresentar os resultados à sociedade.

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Agilidade e informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *