Prefeitura de Aracaju realiza buscativa por pessoas que não completaram o esquema vacinal contra covid

Para assegurar que toda a população vacinável seja imunizada contra a covid-19, a Prefeitura de Aracaju, além de garantir celeridade à campanha de imunização contra o coronavírus, mantém a estratégia de busca ativa.
Realizado pelas equipes da MonitorAju, esse trabalho visa a mobilizar, incentivar e esclarecer a população a respeito da necessidade de completar o esquema vacinal, seja com as duas doses dos imunizantes, no caso da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer, ou a dose única, da Janssen.
De acordo com o boletim da vacinação em Aracaju, referentes aos dados de quinta-feira (14), 21.429 pessoas que já deveriam ter tomado a segunda dose do imunizante ainda não compareceram a um ponto de vacinação, o que é preocupante, já que, sem a segunda dose, a pessoa não está completamente protegida e há o risco da vacina não garantir total eficácia.
O serviço de busca ativa utiliza os números dos usuários levantados pelo sistema de Prontuário Eletrônico e teve início na primeira quinzena de setembro. De lá para cá, foram realizadas 16.231 ligações, sendo que, cerca de 40% delas não são atendidas ou os números cadastrados são inválidos.
“Por isso alertamos a população para atender o chamado e manter os dados cadastrados na Unidade Básica de Saúde sempre atualizados, para que, em casos como esse, a Secretaria tenha êxito no contato com os usuários”, destaca a coordenadora do MonitorAju, Cristiane Lima.
As ligações são realizadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, pelo número 79 3304-3534. A SMS orienta que as pessoas não rejeitem o contato realizado por esse número e atualizem as informações do Prontuário Eletrônico solicitadas pelos servidores, como local da vacina e número de lote do imunizante.
Conforme a coordenadora do serviço, o trabalho da equipe não é só de informar a respeito das antecipações que a Prefeitura realiza, mas também de desmentir fake news a respeito da vacina.
“Algumas pessoas afirmam, durante o contato, que não tomaram a segunda dose porque viram ou ouviram algum tipo de informação que, na grande maioria das vezes, são informações falsas, justamente para descredibilizar a eficácia da vacina. Assim, os profissionais fazem todo um trabalho de conscientização e reforçam a importância de garantir o esquema vacinal. Além disso, alguns contam, também, que tiveram covid-19, após a primeira dose, então, orientamos a aguardar 30 dias e, só depois desse período, se dirigir a um ponto de vacinação para receber a D2”, salienta Cristiane.
Uma das pessoas contactadas pelo serviço foi Nivalda Santos, de 61 anos. Segundo ela, chegou a acreditar numa informação falsa e foi convencida pelas equipes da busca ativa a tomar a segunda dose.
“Tive algumas reações, quando tomei a primeira dose e, em seguida, ouvi muita coisa sobre a vacina, o que me deixou desconfiada. Mas, a pessoa que me ligou foi muito atenciosa, tirou minhas dúvidas, explicou o porquê eu deveria tomar a segunda dose e desmentiu as informações falsas que me passaram. Tudo isso me convenceu a tomar a segunda dose e, hoje, posso dizer: quem tiver no tempo de tomar não duvide da vacina e vá garantir sua proteção”, frisa Nivalda.

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *