Pular para o conteúdo
Início » Prefeitura de São Cristóvão solicita prorrogação de prazo para esclarecer denúncia de corrupção

Prefeitura de São Cristóvão solicita prorrogação de prazo para esclarecer denúncia de corrupção

A Prefeitura de São Cristóvão, por meio da procuradora geral do município, dra. Aline Magna Cardoso, solicitou ao Ministério Público a dilação de prazo para esclarecer informações no episódio que envolve a locação de equipamentos para enfrentamento da Covid-19 com preço 20 vezes acima da média de mercado. Em ofício enviado ao MP, a procuradora pediu 15 dias a mais para prestar esclarecimentos, haja vista o número de informações e documentos necessários. Antes, o Ministério Público ofereceu um prazo de 20 dias, porém a prefeitura não se manifestou até o momento.

Para o autor da denúncia, vereador Neto Batalha (PP), o pedido de ampliação de prazo é uma manobra para ganhar tempo. “Creio que será muito difícil a gestão encontrar qualquer documento que minimize o escândalo que vai se instaurar após toda a investigação do MP. Eu posso assegurar que houve superfaturamento durante toda a negociação” destacou.

Segundo Neto Batalha, o montante pago no período de dois anos custou R$ 2 milhões e 300 mil, quantia muito acima quando comparada a despesas semelhantes em outros municípios.

O caso da suposta corrupção no governo de São Cristóvão se refere ao aluguel de grades de contenção que serviram de barreira sanitária para o controle e combate da Covid-19, no período de março de 2020 a março de 2022. Conforme o denunciante, houve uma longa e minuciosa investigação, na qual apontou a locação dos materiais com preço até 20 vezes maior que a média de mercado durante à pandemia, totalizando um prejuízo aos cofres públicos acima de R$ 2 milhões.

Fonte: Ascom Neto

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter