Pular para o conteúdo
Início » Primeira etapa da campanha contra Febre Aftosa é iniciada em Sergipe

Primeira etapa da campanha contra Febre Aftosa é iniciada em Sergipe

Ao longo do mês de maio serão vacinados apenas animais de até 2 anos de idade, mas todo o rebanho terá que ser declaração

O Governo do Estado informa que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) inverteu a faixa etária dos bovinos e bubalinos que deverão ser vacinados nesta primeira etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa, que tem início no último dia primeiro se estendendo até o dia 31 de maio. A faixa etária de até 24 meses era contemplada sempre no mês de novembro quando da realização da segunda etapa. A medida visa evitar desabastecimento do imunizante.

“Deverão ser imunizados 470 mil animais de até 24 meses de idade, mas a declaração junto à Emdagro deve ser de todo o rebanho, mesmo que eles não sejam vacinados”, é o que alerta a Diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade. Segundo ela, a declaração dos animais deverá ser feita de acordo com o número de animais declarados na campanha anterior, incluindo, apenas, os animais que nasceram ou morreram e se houver diferenças na quantidade de animais declarados, o criador deverá a entrada e a saída da propriedade através da Guia de Trânsito Animal (GTA).

Ainda segundo a diretora, aqueles produtores que não estiverem com seus cadastrados atualizados, deverão comparecer em um escritório da Emdagro e fazer essa atualização. “Alertamos aos produtores que não comprem vacinas antes de atualizarem seus cadastros junto à Emdagro, porque sem essa atualização cadastral eles não poderão comprar os imunizantes”, frisou.

Após  vacinar o rebanho o produtor poderá imprimir a declaração, preencher, assinar e enviar via Whatsapp para o telefone 79 99191-4341 ou pelo e-mail codea@emdagro.se.gov.br, com cópia da carteira de identidade ou de motorista. Caso queira, poderá também se dirigir a um escritório da Emdagro para preenchimento e assinatura da declaração. Caso o produtor necessite enviar um representante, este deverá comparecer munido de uma procuração assinada e autenticada em cartório.

“Alertamos ao produtor rural que, em caso de envio da declaração por e-mail ou Whatsapp, ele deverá ficar atento para o fato da mesma apresentar alguma divergência, pois não será concluída. Neste caso, a declaração constará como não concluída e o produtor deverá procurar um escritório da Emdagro para sanar as pendências”, alertou a diretora.

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter