Pular para o conteúdo
Início » Professor Bittencourt soma-se à campanha de combate ao racismo institucional

Professor Bittencourt soma-se à campanha de combate ao racismo institucional

A Tribuna Livre desta terça-feira, 19, recebeu o Professor e Doutor em Direito, Ilzver Matos, que falou sobre o racismo institucional e o descumprimento das leis de cotas na Universidade Federal de Sergipe.

 

Durante o espaço da Tribuna Livre, o vereador Professor Bittencourt (PDT) lamentou a atitude da Universidade Federal de Sergipe e anunciou uma Moção de Repúdio contra a mesma. “A luta pelo racismo é uma luta de todos nós: de homens e mulheres que entendem que precisamos cada vez mais construir um mundo solidário. Essa Câmara precisa repudiar essa infeliz ação da Universidade Federal de Sergipe”.

 

“Eu sou fruto daquela instituição e a UFS muito mais do que ser um instrumento que deveria respeitar a lei, ela deveria ser um instrumento protagonista incitando que leis como essa pudessem ser cada vez mais inseridas na nossa sociedade. É lamentável ver aquele instrumento ser mais uma referência de posicionamentos reacionários, grotescos, toscos, infelizes como um comportamento de natureza racista como esse. Vamos colocar uma Moção de Repúdio contra essa atitude arbitrária da Universidade”, endossou.

 

Ilzver é professor negro e candomblecista, ativista de direitos humanos, doutor e pós-doutor em direito, único aprovado, em 2019, pelas cotas raciais em concurso público para docente do curso de direito da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e até o momento não foi empossado.

 

Durante a Tribuna Livre foi feito o lançamento da campanha “Reaja ao Racismo”, que realizará um conjunto de ações contra o racismo institucional da Universidade Federal de Sergipe. O Caso Ilzver Matos revelou que a Universidade tem descumprido a Lei 12.990/2014 – que estabelece o percentual de 20% para negros nos concursos públicos, burlando a Lei de Cotas nos Concursos Públicos tanto pela não aplicação do percentual de 20% nas diversas etapas dos concursos, bem como durante a sua validade, como dizem a lei e o Supremo Tribunal Federal.

 

“Conte com a solidariedade desta Casa, conte com a minha solidariedade, que é o mínimo que eu posso fazer, colocar o meu mandato à disposição. Lamento profundamente, porque se existe uma casa em que nós aracajuanos e sergipanos precisamos respeitar com muito carinho e que ela precisaria ser protagonista de lutas como essa, é a Universidade Federal de Sergipe, e infelizmente, ela ainda carrega um ranço reacionário, conservador e que nós precisamos cada vez mais lutar contra isso. Reagir ao racismo é importantíssimo”, destacou Bittencourt.

 

Embora o discurso do parlamentar tenha sido generalista, ele ressalta todo o carinho e gratidão que tem pela instituição e relembrou uma reunião que teve, no ano passado, com o reitor da UFS, justamente sobre esse acontecimento do processo que envolve o professor Ilzver.

 

“Peço que a gente não generalize essa posição conservadora e reacionária da UFS. Essa é uma Universidade que eu tenho o maior respeito, carinho e gratidão. Foi nela que me formei e também iniciei a minha vida política, mas infelizmente ainda existem resquícios desse comportamento conservador. No ano passado estive com o reitor Valter Joviniano, ele manifestou a preocupação e o comprometimento em restabelecer o aspecto legal, de natureza ética e o compromisso social desta instituição, assim como estava focado em administrativamente fazer o que a legislação determina que faça”, finalizou.

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter