Pular para o conteúdo
Início » Programa Casa Verde e Amarela financiou mais de um milhão de imóveis em três anos

Programa Casa Verde e Amarela financiou mais de um milhão de imóveis em três anos

As regiões Sudeste e Nordeste ocupam o topo da lista com maior quantidade de créditos concedidos: 654 mil e 301 mil, respectivamente

 

O Programa Casa Verde e Amarela concedeu mais de um milhão de créditos imobiliários a famílias brasileiras. Ao todo, foram 1.411.768 financiamentos realizados, por meio de subsídios de moradias populares e créditos bancários, desde 2019 até junho de 2022. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Regional.
Neste período, a Região Sudeste registrou a maior quantidade de financiamentos. Ao todo 658.916 famílias adquiriram a casa própria por meio do Programa. Em segundo lugar, a Região Nordeste outorgou 301.138 financiamentos.
O estado de São Paulo aparece à frente das demais Unidades da Federação, com uma marca de 418.348 residências financiadas. O segundo estado deste ranking é Minas Gerais, com 154.044 famílias atendidas, à frente do Paraná, o terceiro colocado, com 108.924 imóveis financiados.
Buscando também a regularização fundiária, o Casa Verde e Amarela atende a dois públicos: urbano e rural. Eles são estratificados de acordo com a faixa salarial, partindo de uma renda de R$ 2.400 por mês a R$ 8 mil no caso de financiamentos urbanos; e R$ 29 mil anuais a R$ 96 mil anuais para o financiamento rural.

PÚBLICO-ALVO
O financiamento imobiliário para regiões urbanas atende a três perfis financeiros: Urbano 1 – renda mensal até R$ 2.400 mil; Urbano 2 – renda de R$ 2.400,01 a R$ 4.400 mil; e Urbano 3 — renda entre R$ 4.400,01 e R$ 8 mil.
O público que tem interesse em adquirir um imóvel rural também é fracionado em três grupos: Rural 1 – renda bruta familiar anual até R$ 29 mil; Rural 2 – renda anual entre R$ 29.000,01 e R$ 52.800,00 mil; e Rural 3 – renda familiar anual entre R$ 52.800,01 até R$ 96 mil.
As famílias em situação de risco e vulnerabilidade, aquelas comandadas por mulheres e as integradas por pessoas com deficiência, idosos, crianças e adolescentes terão prioridade sobre as demais categorias para acessar o programa.

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter