Rodrigo Valadares avalia medidas adotadas por Governo Federal diante à pandemia 

Na noite da última terça-feira, 18, durante entrevista ao radialista Cléo Menezes, o deputado estadual, Rodrigo Valadares, declarou quais avaliações faz sobre as medidas adotadas pelo Governo Federal diante da pandemia, dosando-as em positivas e negativas. 

 “O governo federal cometeu erros e acertos. Não é porque eu sou aliado ao presidente Bolsonaro que devo concordar com tudo, não sou desses, tenho minha posição de independência, sou apoiador, mas também sei fazer crítica quando necessário”, declarou. 

Na opinião do parlamentar, o equívoco cometido pelo presidente Jair Bolsonaro está relacionado ao investimento de pesquisas para a obtenção das vacinas.

“O erro do governo, em minha visão, foi não ter investido nas pesquisas das vacinas. Porque, o Estados Unidos, por exemplo, investiu 1,2 bilhão de dólares com a Pfizer e garantiu 300 milhões de doses de vacinas, bem assim fez com a Johnson & Johnsons e hoje tem um grande índice de vacinação”, pontuou.

Apesar disso, o deputado reitera que, prontamente, o governo correu atrás do prejuízo e hoje o Brasil é o 4º país que mais vacinou em todo o mundo. “Hoje a gente está atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia, ficando à frente do Reino Unido”. 

Outro ponto positivo apresentado por Rodrigo foi o montante de verbas destinadas aos Estados e municípios para o combate e prevenção do novo coronavírus. “Entre os acertos, evidentemente, está o volume absurdo de recursos que foram enviados aos governos e prefeituras para salvar vidas, cuidar das pessoas e auxiliar aqueles setores que mais estão sofrendo. Mas, tristemente, vimos todo esse dinheiro ser transformado em pó.  Muito foi pelo ralo da corrupção e hoje temos diversos governadores e prefeitos sendo investigados e até operações onde pessoas foram presas”. 

Ainda em uma avaliação positiva, esteve o pagamento do auxílio emergencial, um benefício financeiro destinado a pessoas carentes, desempregadas ou autônomas, como um mecanismo de proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia. “Nenhum país no mundo fez um auxílio tão amplo, tão abrangente e tão importante como foi no Brasil”, destaca o deputado. 

Finalizando, Rodrigo lembra que essa é uma doença nova para todos e faz uma consideração geral do seu entendimento sobre as medidas adotadas pela presidência. “Entre erros e acertos, é uma doença completamente nova e todos estamos aprendendo a lidar com ela, então, no geral, eu avalio as medidas como positivo, claro, queríamos que todos estivessem vacinados, luto por isso, defendo a vacinação e tenho esperança que até outubro, no máximo no final do ano, toda a população brasileira já esteja vacinada, para voltarmos às nossas vidas normais”.

Por Assessoria de Imprensa

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta