Pular para o conteúdo
Início » Sargento Byron pede ampliação da vacinação contra a influenza para instituições do terceiro setor

Sargento Byron pede ampliação da vacinação contra a influenza para instituições do terceiro setor

O vereador por Aracaju, Sargento Byron (Republicanos), demonstrou-se preocupado com os baixos números de aracajuanos que estão buscando as unidades de saúde da capital para se vacinarem contra a influenza. Em seu discurso, na manhã desta quarta-feira, 11, no Grande Expediente da Sessão Ordinária, o parlamentar chamou a atenção da Casa Legislativa para a gravidade da situação e cobrou alternativas que ajudem a intensificar a procura dos cidadãos pela imunização. Na oportunidade, o vereador sugeriu à Secretaria Municipal da Saúde que seja montado um esquema vacinal nas instituições do terceiro setor que atendem pessoas idosas, com deficiência e crianças e adolescente.

No início da vacinação contra a Covid-19, Byron propôs a vacinação nas entidades da sociedade civil como medida para levar a vacina para locais mais acessíveis e próximos dos públicos-alvo. A Secretaria atendeu ao pedido e, após a realização, percebeu a efetividade da vacinação itinerante nesses locais.

“O que estou sugerindo é que a Saúde amplie os locais de vacinação. Muitas pessoas não querem sair de casa para ir em um posto de saúde tomar a vacina, por falta de consciência da importância e, às vezes, até falta de estímulo mesmo. Essas entidades são muito estratégicas, pois recebem um número expressivo de pessoas diariamente. E, nesse primeiro momento que temos grupos prioritários, essas instituições são muito importantes porque essas pessoas estão lá, são atendidas por elas”, explicou.

O vereador convocou que todos os vereadores promovam ações de conscientização em seus canais de comunicação para que a informação da vacina chegue ao maior número de pessoas de forma pedagógica e como alerta. “Precisamos mostrar aos aracajuanos a importância dessa vacina. Ainda estão superando os impactos de uma pandemia, não podemos deixar que um surto da gripe deixe, novamente, os nossos hospitais lotados e até ceife vidas”, disse.

Por Pábulo Henrique, assessor de imprensa
Foto: Gilton Rosas