Pular para o conteúdo
Início » SergipeTec implanta matrizeiro de cana de açúcar melhorado geneticamente

SergipeTec implanta matrizeiro de cana de açúcar melhorado geneticamente

 

Sempre em busca de incentivar a sustentabilidade e a produção com responsabilidade ambiental, o Sergipe Parque Tecnológico – SergipeTec – concluiu a implantação de um matrizeiro de cana de açúcar em parceria com o CETENE – Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste. O matrizeiro abriga mudas melhoradas de forma natural para garantir alta produtividade e a ação é fruto de um acordo firmado para o desenvolvimento dos canaviais do Estado de Sergipe.

Para o diretor-presidente do SergipeTec, a implantação é um passo inicial para uma grande melhoria nos canaviais sergipanos.

“É de uma importância estratégica na essência do Projeto Estruturante II da FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos – para contribuir com a área de energias renováveis e também entra na questão estratégica nos dias atuais na evolução dessa matriz setor sucro-alcooleiro dando um primeiro passo para pesquisas nessas linhas no SergipeTec. Com isso cumprimos uma importante meta do projeto”, destacou Eduardo.

O CETENE (Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste) é um importante centro tecnológico do nordeste que atua em diversas áreas para o desenvolvimento sustentável da região semiárida e o coordenador de desenvolvimento tecnológico do centro e diretor substituto, Frederico Toscano, falou sobre a importância da parceria com o SergipeTec.

“A parceria com o SergipeTec é muito importante porque assim conseguimos analisar o desempenho do material enviado em vários lugares do nordeste. Vamos acompanhar a evolução dessas mudas juntamente com o Parque sempre em busca de melhorias para este desenvolvimento”, ressaltou.

Segundo o gestor de biotecnologia, Alexandre Garcia, a Unidade de Produção de Mudas – UPM – recebeu quatro tipos de mudas de cana de açúcar para serem trabalhadas no Parque.

“Recebemos quatro variedades de mudas de cana de açúcar melhoradas geneticamente para alta produtividade, resistentes à seca e a algumas doenças como a ferrugem. Essas matrizes servirão para a obtenção de mudas micropropagadas em nossa biofábrica”,afirmou Alexandre.

A UPM – Unidade de Produção de Mudas – faz parte do Complexo Biofábrica do SergipeTec. A unidade é integrada pela própria Biofábrica de mudas e pelo Laboratório de Controle de Qualidade. Criada em 2010, a Biofábrica possui hoje uma capacidade de produção de 2 milhões de mudas por ano.

O Parque está conduzindo uma série de iniciativas baseada em tecnologias de alto impacto, que irão contribuir com o agronegócio do Estado e da região de SEALBA. Na ocasião da implantação do matrizeiro, o presidente do SergipeTec fez questão de agradecer à FINEP por ter financiado as atividades de agricultura do Projeto Estruturante II.