“Vou trilhar o meu próprio caminho”, diz Danielle ao se afastar da liderança do senador Alessandro

A delegada Danielle Garcia se desfiliou do Cidadania, partido pelo qual disputou, sem sucesso, o comando da prefeitura de Aracaju na eleição do ano passado. Filiada nesta terça-feira (20) ao Podemos, ela assumiu o comando do partido em Sergipe, posto até então ocupado pelo deputado estadual Zezinho Sobral.

Insatisfeita em ser liderada politicamente pelo senador Alessandro, presidente regional do Cidadania, Danielle afirmou, durante coletiva de imprensa na Churrascaria Paisano, em Aracaju, que o partido sabia da sua pretensão de “trilhar o meu próprio caminho”.

Danielle sugeriu, na entrevista, que não havia espaço no Cidadania para ela e Alessandro, ou seja, que não dispunha de condições de assumir uma posição de protagonismo no partido comandado pelo senador.

“Há um mês e meio eu fui procurada pelo Podemos, aqui em Sergipe, [e aí] casou a fome com a vontade de comer, né. Era eu querendo esse protagonismo e o Podemos querendo esse protagonismo no Estado”, disse a delegada logo após o ato de filiação partidária.

De modo a deixar claro o que motivou sua decisão de deixar o partido comando por Alessandro, Danielle ressaltou que na política ainda possível observar “aquela questão do coronalismo”. “Eu fiz você, então você está debaixo da minha asa. Não! Cada um tem que criar sua própria história”, enfatizou a agora ex-filiada do Cidadania.

Apesar de condenar o “coroneslismo político”, Danielle assinou a ficha de filiação ao Podemos ao lado da deputada federal Renata Abreu (SP), presidente nacional do partido, cujo comando pertence à família da parlamentar paulista há mais de duas décadas e meia, uma prática típica dos velhos coronéis da política.

 

 

 

 

 

 

Notícias de Sergipe

Email: contato@imprensa24h.com.br

Imprensa 24 Horas

Siga nossas redes:

Facebook
Instagram
Twitter

Imprensa 24h

Notícias de Sergipe: Informações com credibilidade são as marcas do Imprensa 24h.

Deixe uma resposta