Pular para o conteúdo
Deputada Áurea Ribeiro destaca a importância da Campanha Setembro Amarelo

Deputada Áurea Ribeiro destaca a importância da Campanha Setembro Amarelo

Deputada Áurea Ribeiro destaca a importância da Campanha Setembro Amarelo

Parlamentar reforça a necessidade de prevenção ao suicídio e cuidados com a saúde mental

Na Sessão Plenária desta quarta-feira (13), a deputada Áurea Ribeiro, do partido Republicanos, trouxe à tona a relevância da Campanha Setembro Amarelo, ressaltando a importância da prevenção ao suicídio e conscientização sobre a saúde mental. A parlamentar enfatizou a necessidade de abordar um tema frequentemente envolto em estigma e silêncio, destacando que o suicídio afeta todas as idades, gêneros e estratos sociais, constituindo-se em um dos maiores desafios da sociedade contemporânea.

“Setembro é o mês de conscientização e prevenção ao suicídio. Apesar de ser um tema cercado de estigma e silêncio, é muito importante que a gente fale sobre isso, pois afeta todas as idades, gêneros e condições sociais, sendo um dos maiores problemas da sociedade atual”, enfatizou a deputada Áurea Ribeiro.

Durante seu pronunciamento, a deputada também abordou as dificuldades enfrentadas, especialmente, por familiares de pessoas que tiraram a própria vida. Ela expressou solidariedade com aqueles que enfrentam batalhas mentais e sentem que não conseguem suportar os problemas. Áurea Ribeiro ressaltou a importância de um amplo debate social sobre a saúde mental e estratégias de prevenção destinadas a reduzir o número de suicídios, incluindo a implementação de serviços de acolhimento acessíveis a todas as pessoas.

“É preciso um debate social sobre a saúde mental e estratégias de prevenção sobre a redução do número de suicídios. É necessário implementar serviços de acolhimento e torná-los acessíveis para que todas as pessoas tenham acesso ao tratamento”, observou a deputada.

A parlamentar enfatizou a importância de estar atento aos sinais de alerta e compreender a dor do próximo. “Na nossa própria casa nós vivenciamos essa dor e às vezes passamos despercebidos aos sinais de alerta porque não observamos tanto, mas o outro que sente essa dor é que mais apela e pede socorro”, alertou Áurea Ribeiro. Ela ainda encorajou aqueles que necessitam de ajuda a procurar profissionais de saúde mental, como psicólogos e psiquiatras, e a utilizar recursos como o número 188 e os Centros de Valorização à Vida (CVV).

Reprodução autorizada mediante a divulgação da Fonte:https://imprensa24h.com.br

Imprensa24h

Noticias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter