Pular para o conteúdo
Fábrica do grupo Dok demite 500 funcionários em Sergipe

Fábrica do grupo Dok demite 500 funcionários em Sergipe

Empresas mantinham 1,8 mil trabalhadores no Estado; crise levou à demissão de 320 trabalhadores na unidade do município de Frei Paulo e 180 em Salgado

O Grupo DOK, que tem sede em Birigui (SP) e acusa uma dívida de R$ 400 milhões, dispensou 500 trabalhadores que eram contratados para unidades fabris no Estado de Sergipe, que somavam 1.800 funcionários. A informação foi divulgada pelo SINDCAFIT (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Calçados, Fiança e Tecelagem).

De acordo com o que foi informado, a empresa dispensou 320 funcionários que trabalhavam na fábrica do município de Frei Paulo e mais 180 do município de Salgado. A reportagem já encaminhou e-mail ao escritório contratado pelo grupo para fazer o diagnóstico da situação financeira da empresa, mas não teve retorno.

Segundo o que foi informado pelo sindicato, eram exatamente 500 funcionários que atuavam na frente de trabalho que atendia os pedidos da Puma, empresa alemã de materiais esportivos. A empresa tinha contrato de fornecimento de materias com o Grupo DOK, o qual foi rompido em 29 dezembro do ano passado .

Em nota divulgada no dia 17 de janeiro, a Puma informou que “ao longo da parceria, lamentavelmente foi constatada a ocorrência de uma série de fatos que se distanciam dos compromissos e deveres legais aos quais do Grupo DOK deveria se submeter”, sem informar detalhes.

Indenizações

Questionado sobre os pagamentos dos direitos trabalhistas, o presidente do SINDCAFIT, Roneclecio Alves da Cruz, explica que o empregador tem por lei, dez dias corridos para homologar as rescisões desses trabalhadores dispensados. “Nos próximos dias me reunirei com a empresa pra por em pauta o assunto. Pagar é obrigatório” , informa.

Ainda de acordo com ele, até esta quarta-feira (1) não havia sido depositado os valores referentes ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) referente a dezembro de todos os trabalhadores das unidades locais.

Como o pagamento do vale também estava em atraso, no dia 23 de janeiroos trabalhadores suspenderam as atividades . O pagamento de parte dos valores foi feito no dia 26 e apenas os funcionários do setor de injetoras haviam retornado às atividades.

A reportagem fez contato com o governo do Estado de Sergipe, que tem atuado junto à direção da empresa para tentar encontrar soluções para a manutenção dos empregos nas unidades do Grupo DOK.

Segundo o que foi divulgado, o governador Fábio Mitidieri se reuniu com o presidente e o assessor jurídico da empresa para discutir o problema financeiro que acarretou a demissão dos funcionários e se colocou à disposição para auxiliar no processo de reestruturação da empresa.

Ainda de acordo com ele, a empresa informou que está passando por uma reformulação financeira e retomando, aos poucos, a atividade econômica. “O empresário está empenhado em manter a empresa funcionando e já se comprometeu em realizar o pagamento dos funcionários em dia, pois ele quer voltar a investir no Estado de Sergipe e voltar a gerar mais empregos, dando continuidade às atividades em Frei Paulo com o desejo de continuar investindo”, disse o governador.

A nota informa que também participaram da reunião o secretário Especial do Trabalho, Emprego e Empreendedorismo, Jorge Fraga; o prefeito de Frei Paulo, Anderson Menezes; o diretor-presidente da Codise (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe), Ronaldo Botelho; e o diretor Administrativo e Financeiro da Codise, Gildo Xavier.

Recuperação judicial

Conforme informado ontem peloHojemais Araçatuba , o escritório contratado pelo Grupo DOK desistiu do pedido de tutela antecedente à apresentação do plano de recuperação judicial e o juiz da 2ª Vara Cível, Lucas Gajardoni Fernandes, declarou extinto o processo, sem resolução do mérito.

A Polícia Civil de Birigui instaurou inquérito a pedido no Ministério Público para investigar denúncia de possível fraude para antecipação de recursos com instituições financeiras e fundos de investimento, mediante emissão de notas frias.

Fonte: Hoje mais

Imprensa 24h

Notícias de Aracaju, Sergipe e do Brasil

Instagram

Facebook

Twitter